Análise da temperatura e umidade relativa do ar no bairro Castelo, Belo Horizonte – MG, no segmento temporal de 11/09/16 a 12/10/2016

Autores

  • Isabela Mara Lima Universidade Federal de Minas Gerais
  • Carlos Henrique Jardim Universidade Federal de Minas Gerais
  • Ricardo Alexandrino Garcia Universidade Federal de Minas Gerais
  • Wellington Lopes Assis Universidade Federal de Minas Gerais

DOI:

https://doi.org/10.20396/sbgfa.v1i2017.2438

Palavras-chave:

Microclimas. Uso da terra. Clima urbano

Resumo

O presente artigo analisa a influência de fatores urbanos nas variações de temperatura e umidade relativa do ar, adotando como referencial de área o bairro Castelo, situado ao norte do município de Belo Horizonte – MG, de ocupação recente e quase inteiramente verticalizada. Os dados foram produzidos continuamente em intervalos horários durante o segmento temporal entre 11/09/2016 a 12/10/2016 e a análise considerou a relação dos dados mensurados com as características de relevo e uso da terra, sob condições atmosféricas diferenciadas. Os resultados mostraram grau diferenciado de comprometimento com fatores naturais e antrópicos, caracterizando em diversas situações a organização de clima urbano.

Biografia do Autor

Isabela Mara Lima, Universidade Federal de Minas Gerais

Graduanda de Geografia/Instituto de Geociências, UFMG.

Carlos Henrique Jardim, Universidade Federal de Minas Gerais

Departamento de Geografia/Instituto de Geociências, UFMG.

Ricardo Alexandrino Garcia, Universidade Federal de Minas Gerais

Departamento de Geografia/Instituto de Geociências, UFMG.

Wellington Lopes Assis, Universidade Federal de Minas Gerais

Departamento de Geografia/Instituto de Geociências, UFMG.

Referências

ASSIS, W. L. O sistema clima urbano do município de Belo Horizonte na perspectiva têmporo-espacial. UFMG, Belo Horizonte, 2010. 319 p. Tese (Doutorado em geografia)-Universidade Federal de Minas Gerais, Instituto de Geociências, Departamento de Geografia, 2010.

AZEVEDO, T. R. Derivação antrópica do clima na Região Metropolitana de São Paulo abordada como função do ritmo semanal das atividades humanas. Tese (Doutorado). Departamento de Geografia - Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas - Universidade de São Paulo. 2001.

BAIRROS DE BELO HORIZONTE. Bairros da Região da Pampulha. Disponível em: <http://bairrosdebelohorizonte.webnode.com.br/bairros%20da%20regi%c3%a3o%20da%20pampulha-/>. Acesso em: 23 de outubro de 2016.

CORDEIRO, B. H. O. L; LIMA, I. M. Microclimas e (des)conforto térmico nas praças da regional pampulha, em Belo Horizonte/MG. In: Xll Simpósio de Climatologia Geográfica, 2016, Goiânia (GO). Simpósio Brasileiro de Climatologia Geográfica. Goiânia: Gráfica UFG, 2016. v. 12.

INSTITUTO NA CIONAL DE PESQUISAS ESPACIAIS. Divisão de Satélites e Sistemas Ambientais – Banco de Dados de Imagens. Disponível em: <http://satelite.cptec.inpe.br/acervo/goes.formulario.logic;jsessionid=0870CBF0FC92A8597B73CC24397819BB>. Acesso em: 22 de outubro de 2016.

JARDIM, C. H.; SILVA, M. R.; Extremos de temperatura do ar em belo horizonte: variabilidade natural e influência do clima urbano. Revista do Departamento de Geografia, volume especial, p.83-97, 2016.

MARINHA DO BRASIL. Diretoria de Hidrografia e Navegação – Centro de Hidrografia da Marinha – Serviço Meteorológico Marinho – Cartas Sinóticas. Disponível em: <https://www.mar.mil.br/dhn/chm/meteo/prev/cartas/cartas.htm>. Acesso em: 22 de outubro de 2016.

MONTEIRO, C. A. F. Teoria e clima urbano. USP, São Paulo. 1976. 181 p. Dissertação (Mestrado) – Universidade de São Paulo. IG06-USP, 1976.

Downloads

Publicado

2018-02-04

Edição

Seção

Climatologia em diferentes níveis escalares: mudanças e variabilidades