Tipos de tempo e ritmo pluvial na região metropolitana de São Paulo (RMSP): análise comparativa dos anos 2003 e 2014

Autores

  • Pedro Augusto Breda Fontão Universidade Estadual Paulista
  • João Afonso Zavattini Universidade Estadual Paulista

DOI:

https://doi.org/10.20396/sbgfa.v1i2017.2440

Palavras-chave:

Análise rítmica. Precipitação. Climatologia Geográfica

Resumo

Trata-se de um estudo voltado à compreensão de longos períodos de estiagem e/ou pouca precipitação na Região Metropolitana de São Paulo (RMSP), visando através do conhecimento da dinâmica atmosférica na região contribuir para um melhor planejamento e gestão dos recursos hídricos. Para tanto, utilizou-se da análise rítmica dos tipos de tempo nos anos padrão secos de 2003 e 2014, de forma a identificar e comparar através do ritmo dos sistemas atmosféricos as diferentes sequências rítmicas que resultaram em baixa precipitação durante o período. Tais resultados foram discutidos e comparados a outros estudos relevantes realizados na área.

Biografia do Autor

Pedro Augusto Breda Fontão, Universidade Estadual Paulista

Doutorando pelo Programa de Pós-Graduação em Geografia do Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista – IGCE/UNESP.

João Afonso Zavattini, Universidade Estadual Paulista

Professor Adjunto do Departamento de Geografia do Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista – IGCE/UNESP.

Referências

ALVES FILHO, A. P. Episódios pluviais intensos na Região Metropolitana de São Paulo: uma avaliação no decênio 1982-1991. 1996. 197 f. Dissertação (Mestrado em Ciências) - Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo.

ARMANI, G.; GALVANI, E. Fluxos polares e o ritmo dos sistemas atmosféricos no nordeste do estado de São Paulo. Sociedade & Natureza, Uberlândia, v. 23, n. 1, p. 7-22, 2011.

CESAR NETO, J. C. Crise hídrica no estado de São Paulo. Geousp – Espaço e Tempo (Online), v. 19, n. 3, p. 479-484, 2016.

COELHO, C. A. S.; CARDOSO, D. H. F.; FIRPO, M. A. F. Precipitation diagnostics of an exceptionally dry event in São Paulo, Brazil. Theoretical and Applied Climatology. v. 125, p. 1-16, 2015. Disponível em: <http://link.springer.com/article/10.1007%2Fs00704-015-1540-9>. Acesso em: 04 nov. 2015.

DAEE. Portaria DAEE N. 1213, de 06 de Agosto de 2004. São Paulo: Departamento de Água e Energia Elétrica do Estado de São Paulo, 2004.

DOUGUEDROIT, A. Quelle “exception française” en matière de “types de temps” ?. Norois, n. 191, p. 33-39, 2004.

FONTÃO, P. A. B.; ZAVATTINI, J. A. Análise Temporal, Espacial e Identificação do padrão das chuvas na Região Metropolitana de São Paulo e no Sistema Cantareira. In: XIII Congresso Nacional de Meio Ambiente de Poços de Caldas, 8., 2016, Poços de Caldas, MG. Anais Congresso Nacional de Meio Ambiente de Poços de Caldas. Poços de Caldas, MG: GSC Eventos, 2016. p. 1-8.

MARENGO, J. A.; ALVES, L. M. Crise hídrica em São Paulo em 2014: seca e desmatamento. Geousp – Espaço e Tempo (Online), v. 19, n. 3, p. 485-494, 2016.

MONTEIRO, C. A. F. A análise rítmica em climatologia: problemas da atualidade climática em São Paulo e achegas para um programa de trabalho. Climatologia. v. 1, n. 1, p. 1-21, 1971.

MONTEIRO, C. A. F. A Dinâmica Climática e as Chuvas no Estado de São Paulo: estudo geográfico sob a forma de atlas. São Paulo, SP: USP/IG, 1973.

MONTEIRO, C. A. F. Clima e excepcionalismo: conjecturas sobre o desempenho da atmosfera como fenômeno geográfico. Florianópolis, SC: Editora UFSC, 1991.

MONTEIRO, C. A. F. (Org.). A construção da Climatologia Geográfica no Brasil. Campinas, SP: Editora Alínea, 2015.

OGASHAWARA, I.; ZAVATTINI, J. A.; TUNDISI, J. G. The climatic rhythm and blooms of cyanobacteria in a tropical reservoir in São Paulo, Brazil. Brazilian Journal of Biology (Impresso), v. 74, p. 72-78, 2014.

POSTALI, A. Falta de chuvas não é única razão da crise do Cantareira. São Paulo, SP: Agência USP de notícias, 2015. Disponível em: <http://www.usp.br/agen/?p=199820>. Acesso em: 26 jan. 2016.

RIBEIRO, A. G. A climatologia dinâmica na perspectiva da análise rítmica. Sociedade & Natureza, Uberlândia, v. 12, n. 24, p. 47-62, jul./dez. 2000.

SABESP. Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo. Disponível em: <http://site.sabesp.com.br/>. Acesso em: 10 out. 2016.

SANT’ANNA NETO, J. L. As Chuvas no estado de São Paulo: contribuição ao estudo da variabilidade e tendência da pluviosidade na perspectiva da análise geográfica. 1995. 252 f. Tese (Doutorado em Ciências). Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo.

SILVA, B. N. A propósito de uma técnica de seleção de intervalos de classe para fins de mapeamento. Geografia, v. 5, n. 9-10, p. 85-96, 1980.

TARIFA, J. R. O ritmo e a prática do estudo dos climas de São Paulo (1970-2000). In: TARIFA, J. R.; AZEVEDO, T. R. (Org.). Os climas na cidade de São Paulo: teoria e prática. São Paulo, SP: Universidade de São Paulo, 2001. p. 11-33.

VIGNEAU, J. P. Un siècle de “type de temps”: epistémologie d’un concept ambigu. Norois, n. 191, p. 11-13, 2004.

ZAVATTINI, J. A.; BOIN, M. N. Climatologia Geográfica: teoria e prática. Campinas, SP: Editora Alínea, 2013.

ZAVATTINI, J. A. O uso das cartas sinóticas nos estudos de climatologia geográfica. In: SILVA, C. A.; FIALHO, E. S.; STEINKE, E. T. (Org.). Experimentos em Climatologia Geográfica. Dourados, MS: UFGD, 2014. p. 243-269.

Downloads

Publicado

2018-02-04

Edição

Seção

Climatologia em diferentes níveis escalares: mudanças e variabilidades