Relação da variabilidade da temperatura do ar e os casos de dengue em Curitiba de 2011 a 2015

Autores

  • Julyana Baroni da Silva Universidade Federal do Paraná
  • Fernanda Crystina Souza Universidade Federal do Paraná

DOI:

https://doi.org/10.20396/sbgfa.v1i2017.2443

Palavras-chave:

Clima. Temperatura do Ar. Dengue

Resumo

Mediante o cenário preocupante sobre a intensidade e frequência das epidemias de dengue no Brasil, fez-se necessário intensificar os estudos relacionados à doença para que haja um auxílio na criação de políticas públicas para conscientização da população e controle do mosquito Aedes aegypti. As dinâmicas climáticas e, principalmente, o aumento da temperatura, interferem diretamente na proliferação do vetor das patologias em questão, assim como alguns fatores sociais, que são responsáveis pelo número acentuado de registros em determinadas regiões. O modelo de estudo proposto utiliza de dados de temperatura em Curitiba para relacioná-los com ocorrência de dengue na cidade. A análise do aumento da temperatura expressou índices crescentes nos casos da enfermidade em questão e também correlações lineares com valores acima de 0,72, demonstrando assim alta relação entre os casos de dengue e os valores médios de temperatura.

Biografia do Autor

Julyana Baroni da Silva, Universidade Federal do Paraná

Geografia, Universidade Federal do Paraná. 

Fernanda Crystina Souza, Universidade Federal do Paraná

Geografia, Universidade Federal do Paraná.

Referências

COSTA, F. S. Dinâmica populacional de Aedes aegypti (L) em área urbana de alta incidência de dengue. Rev. Soc. Bras. Med. Trop., v. 41, n. 3, p. 309-12, Uberlândia, MG, 2008.

FOGAÇA, T. K. Dengue: Circulação viral e epidemia de Paranavaí/PR.174 f. Dissertação de Mestrado, Programa de Pós-Graduação em Geografia, Setor de Ciências da Terra, Universidade Federal do Paraná. Curitiba, PR, 2015.

INSTITUTO OSWALDO CRUZ, FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ. Dengue, vírus e vetor. Disponível em <http://www.ioc.fiocruz.br/dengue/textos/oportunista.html>. Acesso em: 10 mar 2017.

MENDONÇA, F. Geografia Socioambiental. In: MENDONÇA, F. & KOZEL, S. Elementos de Epistemologia da Geografia Contemporânea. Curitiba: Editora da UFPR, 2002.CASTRO, M. H. G. Avaliação do sistema educacional brasileiro: tendências e perspectivas. Ensaio: avaliação e políticas públicas em educação, Rio de Janeiro, v. 6, n. 20, p. 303- 364, jul./set. 1998.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE. Dengue. 2016. Disponível em: <http://www.who.int/denguecontrol/faq/en/>. Acesso em: 17 jan. 2017.

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA, Prestação de Contas- Monitoramento Quadrimestral – SUS – CURITIBA. Jan-abr 2013. 83 p.

Downloads

Publicado

2018-02-04

Edição

Seção

Climatologia em diferentes níveis escalares: mudanças e variabilidades