Análise de dados históricos de radiação solar acumulada coletados pela PCD de Ilhéus-BA

Autores

  • Ykaro da Cruz Pereira Universidade Estadual de Santa Cruz
  • Ronaldo Lima Gomes Universidade Estadual de Santa Cruz
  • Adriano Hoth Cerqueira Universidade Estadual de Santa Cruz

DOI:

https://doi.org/10.20396/sbgfa.v1i2017.2465

Palavras-chave:

Radiação Solar. Coleta de dados. Energia fotovoltaica. Ilhéus

Resumo

Este projeto possui o objetivo de analisar dados históricos de radiação solar acumulada, coletados pela Plataforma de Coleta de Dados Meteorológicos – PCD, localizada no Município de Ilhéus-BA, objetivando subsidiar as atividades de execução do projeto Mapeamento do potencial solar para microgeração de energia elétrica em ambiente urbano: o caso da cidade de Ilhéus-Ba. O método adotado iniciou-se com o acesso ao banco de dados do SINDA - Sistema Integrado de dados Ambientais do INPE – Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, na área de dados históricos coletados por PCDs espalhadas pelo território brasileiro. Em seguida os dados obtidos em formato de planilha foram filtrados e analisados, correspondentes ao período de 18/10/1997 até 15/10/2016, tendo em vista o entendimento da incidência de radiação solar acumulada no período estudado. Tais dados serão úteis para compor o panorama do potencial solar para geração de energia elétrica na área de abrangência da cidade de Ilhéus-BA.

Biografia do Autor

Ykaro da Cruz Pereira, Universidade Estadual de Santa Cruz

Departamento de Ciências Agrárias e Ambientais/ Universidade Estadual de Santa Cruz.

Ronaldo Lima Gomes, Universidade Estadual de Santa Cruz

Departamento de Ciências Agrárias e Ambientais/Universidade Estadual de Santa Cruz.

Adriano Hoth Cerqueira, Universidade Estadual de Santa Cruz

Departamento de Ciências Exatas e Tecnológicas/ Universidade Estadual de Santa Cruz.

Referências

AGENCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA (ANEEL). Resolução Normativa ANEEL nº 482, de 17 de abril de 2012. Brasília, 2012. Disponível em: <http://www2.aneel.gov.br/cedoc/ren2012482.pdf>. Acesso em 07 fev. 2017.

EMPRESA DE PESQUISA ENERGÉTICA (EPE). Disponível em <http://www.epe.gov.br>. Acesso em: 07 fev. 2017.

HERMANN, L. D.; CAMARA, I. P. Viabilidade de implantação de mini-usina de energia solar para o Campus Santo Ângelo/RS. Revista de Ciência e Inovação, v. 1, n. 1, 2016.

HONDA, D. Desempenho da usina fotovoltaica do campus Ceará-Mirim/IFRN. CONNEPI. Ceará-Mirim: Instituto Federal do Rio Grande do Norte, 2015.

INSTITUTO DO MEIO AMBIENTE E RECURSOS HÍDRICOS (INEMA). Monitoramento de PCDs. Salvador, 2011. Disponível em < http://www.inema.ba.gov.br/monitoramento/pcds/>. Acesso em 07 fev. 2017

INSTITUTO NACIONAL DE PESQUISAS ESPACIAIS (INPE). Sistema Integrado de Dados Ambientais. Disponível em <http://sinda.crn2.inpe.br/PCD/SITE/novo/site/index.php>. Acesso em: 07 fev. 2017.

ORDONES, R. Energia solar cresceu 70% em dois anos. Rio de Janeiro: O Globo, 2017. Disponível em: <http://oglobo.globo.com/economia/energia-solar-cresceu-70-em-dois-anos-20715504>. Acesso em: 07 fev. 2017.

PEREIRA, E. B. et al. Atlas brasileiro de energia solar. Vol. 1. INPE, 2006.

SWERA, in Solar Wind and Energy Resource Assessment (dados disponíveis eletronicamente no endereço: http://en.openei.org/apps/SWERA/).

WANDERLEY, A.C.F.; CAMPOS, A.L.P.S. Perspectivas de inserção de energia solar fotovoltaica na geraçaõ de energia elétrica no Rio Grande do Norte. Holos, v.3 p. 3-14, 2013.

Downloads

Publicado

2018-02-04

Edição

Seção

Climatologia em diferentes níveis escalares: mudanças e variabilidades