Unidades naturais da bacia hidrográfica do Rio Doce – RN

Autores

  • Cleanto Carlos Lima da Silva Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  • Joyce Clara Vieira Ferreira Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  • Ivaniza Sales Batista Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  • Ermínio Fernandes Universidade Federal de São Carlos

DOI:

https://doi.org/10.20396/sbgfa.v1i2017.2508

Palavras-chave:

Compartimentação do relevo. Bacia hidrográfica. Rio Doce. Rio Grande do Norte

Resumo

O presente artigo tem por objetivos identificar e caracterizar as unidades naturais na bacia hidrográfica do Rio Doce. Para tanto, utilizamos como procedimentos metodológicos a compartimentação topográfica de Ab’saber (1969), a classificação taxonômica de Ross (1992) e as considerações sobre mapeamento do IBGE (1994). Os resultados da pesquisa indicaram três unidades naturais (Unidade Natural faixa litorânea; Unidade Natural Tabuleiro Costeiro; Unidade Natural Depressão Sertaneja) identificadas na bacia do Rio Doce, localizada no estado do Rio Grande do Norte, em partes dos territórios dos municípios de Ielmo Marinho, Taipu, Ceará –Mirim, São Gonçalo do Amarante, Extremoz e Natal.

Biografia do Autor

Cleanto Carlos Lima da Silva, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Departamento de Geografia, UFRN.

Joyce Clara Vieira Ferreira, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Departamento de Geografia, UFRN.

Ivaniza Sales Batista, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Departamento de Geografia, UFRN.

Ermínio Fernandes, Universidade Federal de São Carlos

Departamento de Geografia, Turismo e Humanidades, UFSCAR.

Referências

AB’SABER A.N. Um conceito de geomorfologia a serviço das pesquisas sobre o quaternário. Geomorfologia, n.18, 1969c.

BRASIL, Serviço Geológico do Brasil – CPRM. Projeto cadastro de fontes de abastecimento por água subterrânea. Diagnóstico do município de Bento Fernandes, estado do Rio Grande do Norte. Recife: CPRM/PRODEEM, 2005a.

BRASIL, Serviço Geológico do Brasil – CPRM. Projeto Cadastro de Fontes de Abastecimento Por Água Subterrânea: Diagnóstico do Município de Jandaira/RN. Recife-PE: CPRM/PRODEM, 2005b.

BRASIL, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE. Manual Técnico de Geomorfologia. 1° edição. Rio de Janeiro, 1995.

ROSS, J. L. S. O Registro Cartográfico dos Fatos Geomorfológicos e a Questão Taxonômica do Relevo. Revista do Departamento de Geografia – USP. EDUSP Editora. N° 6, Pg: 17 – 30. 1992.

ROSS, J. L. S. Suporte da Geomorfologia Aplicada: os táxons e a cartografia do relevo. Departamento de Geografia da Universidade Federal de São Paulo – USP. São Paulo, 1994. www.geomorfologia/forum.com.br . Acesso 30/03/2010.

Downloads

Publicado

2018-02-04

Edição

Seção

Sistemas Geomorfológicos: Estrutura, Dinâmicas e Processos