Aspectos morfoesculturais do relevo entre os municipios de Colider a Peixoto de Azevedo – MT

Autores

  • Bruna da Cruz Andrade Universidade do Estado de Mato Grosso
  • Fabio Junior do Espirito Santo Andrade Universidade do Estado de Mato Grosso
  • Marli Aparecida Ribeiro Universidade do Estado de Mato Grosso
  • Leila Nalis Paiva da Silva Andrade Universidade do Estado de Mato Grosso

DOI:

https://doi.org/10.20396/sbgfa.v1i2017.2515

Palavras-chave:

Geomorfologia urbana. Mineração. Erosão. Preservação ambiental

Resumo

Os municípios de Colider e Peixoto de Azevedo estão localizados na depressão norte mato-grossense, em área de relevo suave ondulado ou ondulado passando pelo processo de aplanamento. A presente pesquisa teve como objetivo identificar os apectos morfoesculturais do relevo entre os municípios de Colider a Peixoto de Azevedo/Mato Grosso. A metodologia empregada constituiu em análise e observação do percurso distribuídos em três pontos, sendo analisado a forma de relevo presente e fatores modificadores  da paisagem. No município de Peixoto de Azevedo foi observada uma área de mineração desativada, sendo possível avaliar como a extração de minério é prejudicial ao relevo. Ao longo do perfil pode-se perceber como as ações antrópicas estão contribuindo com mudanças no ambiente.

Biografia do Autor

Bruna da Cruz Andrade, Universidade do Estado de Mato Grosso

Acadêmica do Curso de Licenciatura em Geografia da Universidade do Estado de Mato Grosso/Campus de Colider. Bolsista de Iniciação Científica/FAPEMAT. Integrante do Laboratório de Pesquisa e Ensino em Geomorfologia Fluvial “Antonio Christofoletti”.

Fabio Junior do Espirito Santo Andrade, Universidade do Estado de Mato Grosso

Acadêmico do Curso de Licenciatura em Geografia da Universidade do Estado de Mato Grosso/Campus de Colider. Bolsista de Iniciação a Docência/PIBID. 

Marli Aparecida Ribeiro, Universidade do Estado de Mato Grosso

Acadêmica do Curso de Licenciatura em Geografia da Universidade do Estado de Mato Grosso/Campus de Colider.

Leila Nalis Paiva da Silva Andrade, Universidade do Estado de Mato Grosso

Doutoranda em Ecologia e Recursos Naturais pela Universidade Federal de São Carlos. Professora Assistente do Curso de Geografia da Universidade do Estado de Mato Grosso. Coordenadora do Laboratório de Pesquisa e Ensino em Geomorfologia Fluvial “Antonio Christofoletti”. Coordenadora de área Geografia/Colider do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID/CAPES).

Referências

BONI, V; QUARESMA, S. J. Aprendendo a entrevistar: como fazer entrevistas em Ciências Sociais. Revista Eletrônica dos Pós-Graduandos em Sociologia Política. Universidade Federal de Santa Catarina. Janeiro-julho/2005, p. 68-80. Disponível em: <http://www.emtese.ufsc.br/3_art5.pdf>. Acesso em: 10 de fevereiro de 2017.

CASSETI, V. Geomorfologia. [S.l.]: [2005]. Disponível

em: <http://www.funape.org.br/geomorfologia/>. Acesso em: 15 Janeiro 2017

IBAMA. MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE (2001) Disponivel em: <http://www.mma.gov.br/estruturas/sqa_pnla/_arquivos/MANUAL_mineracao.pdf > acesso em 12 Janeiro 2017

LAKATOS, E. M.; MARCONI, M. de A. Técnicas de pesquisa. 3. ed. São Paulo: Atlas, 1996, p. 20.

LEONEL, M. A morte social dos rios. São Paulo: Perspectiva Instituto de Antropologia e Meio Ambiente: FAPESP, 1998 – (Coleção Estudos), p. 95-139.

LUCIO, Geraldo. Conheça um pouco Sobre o Município de Peixoto de Azevedo - Mato Grosso- Brasil. Turismo Rural Mato Grosso 2012. Disponível em: < http://www.turismoruralmt.com/2011/07/conheca-um-pouco-sobre-o-municipio-de.html > acesso em: 16 janeiro 2017

ROSS, J. L. S. O registro cartográfico dos fatos geomorfológicos e a questão da taxonomia do relevo. Revista do Departamento de Geografia. n. 6, p. 17-29, 1992.

ROSS, J. L. S. Análises e Sínteses na Abordagem Geográfica da Pesquisa para o Planejamento Ambiental. Revista do Departamento de Geografia da USP. São Paulo. n.9, p.65-75, 1995.

ROSS, J. L. S. Geografia do Brasil. - 6. Ed., 2. reimpr. – São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2014.

Downloads

Publicado

2018-02-04

Edição

Seção

Sistemas Geomorfológicos: Estrutura, Dinâmicas e Processos