Inventário de movimentos de massa em Arroio do Padre/RS

Autores

  • Cláudia Werner Flach Universidade Federal de Pelotas
  • Maurício Meurer Universidade Federal de Pelotas

DOI:

https://doi.org/10.20396/sbgfa.v1i2017.2534

Palavras-chave:

Enxurrada. Inventário. Movimento de massa

Resumo

Nos últimos 21 anos, o município de Arroio do Padre/RS foi atingido por 6 ocorrências de desastres naturais. Do total de ocorrências, 3 registros são de enxurradas. A enxurrada de 15 de novembro de 2010 foi responsável por grandes transtornos, com danos em lavouras e na infraestrutura e com o desencadeamento de movimentos de massa. Este trabalho visa organizar um inventário dos movimentos de massa ocorridos em Arroio do Padre, através da identificação e caracterização desses processos. Foram inventariados 4 movimentos de massa, sendo: dois fluxos de detritos (inativos adormecidos), um fluxo de detritos (inativo estabilizado) e um processo de queda de blocos (ativo).

Biografia do Autor

Cláudia Werner Flach, Universidade Federal de Pelotas

Programa de Pós Graduação em Geografia, Universidade Federal de Pelotas.

Maurício Meurer, Universidade Federal de Pelotas

Programa de Pós Graduação em Geografia, Universidade Federal de Pelotas.

Referências

BIGARELLA, J.J.; PASSOS, E. Estrutura e origem das paisagens tropicais e subtropicais. Florianópolis: Ed. Da UFSC, 2003 v. 3.

CASTRO, A. L. C. (Org.). Glossário de Defesa Civil. Estudos de Riscos e Medicina de Desastres. 5ª Ed. Ministério da Integração Nacional. Secretaria Nacional de Defesa Civil. Brasília: 2008

CEPED (Centro Universitário de Estudos e Pesquisas sobre Desastres). Atlas Brasileiro de Desastres Naturais: 1991 a 2012 - Rio Grande do Sul. Florianópolis: CEPED UFSC, 2013. Disponível em: http://150.162.127.14:8080 /atlas/Atlas%20Rio%20Grande%20do%20Sul%202.pdf. Acesso em: Maio, 2016.

CPRM (Serviço Geológico do Brasil). Carta Geológica. Programa Levantamentos Geológicos Básicos do Brasil. Folha Pelotas, SH-22-Y-D. CPRM, 2000.1 mapa. Escala 1:250.000.

CUNHA, N.G. da.; Mapa de Solos de Pelotas. EMBRAPA: CPACT: Pelotas, 1996. 1 mapa. Escala 1:100.000.

FARAH, F. Habitações e Encostas. Coleção Habitare. São Paulo: IPT, 2003.

FELL, R. et al. Guidelines for landslide susceptibility, hazard and risk zoning for land use planning. Engineering Geology. n. 102, p. 85-98, 2008.

FERNANDES, N.F.; GUIMARÃES, R.F.; GOMES, R. A.T.; VIEIRA, B.C.; MONTGOMERY, D.R.; GREENBERG, H.Condicionantes Geomorfológicos dos Deslizamentos nas Encostas: Avaliação de Metodologias e Aplicação de Modelo de Previsão de Áreas Susceptíveis. Revista Brasileira de Geomorfologia, v.2, n.1, p.51-71, 2001.

FERNANDES, N.F.; AMARAL, C.P. Movimentos de massa: uma abordagem geológico geomorfológica. In: GUERRA, A.J.T.; CUNHA,S.B. (org.) Geomorfologia e Meio Ambiente. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1998.

FLACH, C.W. Zoneamento de Suscetibilidade a Movimentos de Massa em Arroio do Padre/RS. Dissertação de Mestrado. Pelotas: UFPel, 2017.

GUERRA, A.J.T.; CORRÊA, A.C.B.; GIRAO, O. Encostas Urbanas como unidades de gestão e planejamento, a partir do estudo de áreas a sudoeste da cidade do Recife-PE. Revista de Geografia, Recife, v. 24, n. 3, p. 238-263, 2007.

MEURER, M. Geomorfologia e Depósitos Quaternários do município de Arroio do Padre – RS: A geomorfologia como subsídio ao planejamento e à prevenção de riscos. Relatório de Pesquisa apresentado à FAPERGS referente ao Edital 01/2011 – ARD, 2013.

MEURER, M.; MARTINS, D.P. Alterações Geomorfológicas Decorrentes da Enxurrada de Novembro de 2010 do Município de Arroio do Padre – RS. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA FÍSICA APLICADA, XV, 2013, Vitória. Anais... Vitória, 2013.

MEURER, M.; FLACH, C.W. A Geomorfologia do município de Arroio do Padre – RS e as suas relações com as Alterações Geomorfológicas da Enxurrada de 15 de novembro de 2010. Ciência e Natura, Santa Maria, v. 37 n. 3. p.311-328, 2015.

OLIVEIRA, L.M. Acidentes Geológicos Urbanos. MINEROPAR: Curitiba, 2010. Disponível em: http://www.mineropar.pr.gov.br/arquivos/File/publicacoes/Acidentes_ Geologicos_Urbanos_2010.pdf. Acesso em: Junho de 2016.

PINTO, R.C.; PASSOS, E.; CANEPARO, S.C. Considerações a respeito dos condicionantes utilizados em pesquisas envolvendo movimentos de massa. Geoingá, Maringá, v.5, n.1, p. 102-124, 2013.

TOMINAGA, L.K. Desastres Naturais: Por que ocorrem? In: TOMINAGA, L.K.; SANTORO, J.; AMARAL, R. do A. (orgs). Desastres Naturais: conhecer para prevenir. São Paulo: Instituto Geológico, 2009.

WP/WLI (Working Party/World Landslide Inventory). Multilingual Landslide Inventory. Canadá, 1993.

Downloads

Publicado

2018-02-04

Edição

Seção

Geografia Física e Desastres Naturais