Análise da fragilidade ambiental a partir de processos erosivos na sub-bacia do córrego Peraputanga, reserva do Cabaçal-MT

Autores

  • Ana Rosa Ferreira Universidade do Estado de Mato Grosso
  • José Eriston Nonato Santana Universidade do Estado de Mato Grosso

DOI:

https://doi.org/10.20396/sbgfa.v1i2017.2554

Palavras-chave:

Erosão. Fragilidade ambiental. Desmatamento

Resumo

A erosão do solo é um processo de trabalho no sentido físico, que envolve consumo de energia em todas as fases da erosão: no rompimento do solo, no salpicamento das partículas, na turbulência do escoamento superficial e transporte das partículas de solo. Este trabalho consiste na análise da fragilidade ambiental na bacia do córrego Peraputanga, em Reserva do Cabaçal, a partir do estudo de voçorocas presentes na região. Para o seu desenvolvimento, realizou-se a revisão teórica bibliográfica sobre o tema estudado, bem como analisou as condições físico-químicas e mineralógicas do solo, ocorrência ou ausência de vegetação nativa e influência das condições climáticas regionais e os aspectos geomorfológicos. Durante os trabalhos de campo, foram mensurados a profundidade, largura e comprimento das voçorocas durante a estação seca e chuvosa, buscando identificar o período de maior crescimento das erosões. Os dados coletados permitiram a análise dos elementos que compõem a fragilidade ambiental da região e de que maneira estão alterando a paisagem natural. Os solos apresentam grande fragilidade devido sua composição mineralógica associado aos fatores de declividade, desmatamentos e construção de estradas sem planejamento.

Biografia do Autor

Ana Rosa Ferreira, Universidade do Estado de Mato Grosso

Departamento de Geografia, Faculdade de Ciências Humanas, Universidade do Estado de Mato Grosso.

José Eriston Nonato Santana, Universidade do Estado de Mato Grosso

Graduando do Departamento de Geografia, Faculdade de Ciências Humanas, Universidade do Estado de Mato Grosso.

Referências

ALMEIDA. F. F. M.; DERZE, G. R.; VINHA, C. A. G. Mapa Geológico do Brasil. Rio de Janeiro . DNPM, escala 1: 5.000.000, 1971.

AMARAL, D. L.; FONZAR, B. C.; OLIVEIRA FILHO, L. C. Vegetação. Folha SD. 21/Cuiabá. BRASIL/M.M.E. Rio de Janeiro: Projeto RADAMBRASIL, 1982. P. 401-452.

AVELINO, P. H. M. Análise Geo-ambiental Multitemporal para fins de Planejamento Ambiental: um exemplo aplicado à Bacia Hidrográfica do Rio Cabaçal, Mato Grosso – Brasil. 2006. 323 f. Tese (Doutorado em Geografia) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro.

BARROS, A. M.; SILVA, R. H. da; CARDOSO, O. R. F. A.; FREIRE, F. A.; SOUZA JÚNIOR, J. J. de; RIVETTI, M.; LUZ, D. S. da; PALMEIRA, R. C. de; TASSINARI, C. C. G. Geologia. Folha SD 21 – Cuiabá. Brasil, MME, Projeto Radambrasil (Levantamento dos Recursos Naturais, 26), p. 25-192, Rio de Janeiro, 1982.

BITTENCOURT ROSA, .; ARRUDA. M. W. de; GARCIA NETO, L. da R.; MENEZES LIMA, P. R. Uma Caracterização Analítica Geomorfológica da Região entre Salto do Céu – Cristianópolis, MT, como uma Contribuição ao seu Planejamento de Uso da Terra. In: Simpósio de Geologia da Amazônia, 4, Belém, PA. Anais da Sociedade Brasileira de Geologia , v.1, p.58-60, Belém, PA, 1994.

CASSETI, V. Ambiente e apropriação do relevo. São Paulo: Contexto, (Coleção ensaios). 1991, 147 p.

CASTRO JUNIOR, P. R. de. Erosão dos Solos. Cuiabá: Instituto Pró-Natura, 2002, 30 p.

CRISTO, S. S. V. Análise de susceptibilidade a riscos naturais relacionados às enchentes e deslizamentos do setor leste da bacia hidrográfica do rio Itacorubi, Florianópolis – SC. 211 f. Dissertação (Mestrado) – Curso de Pós-Graduação em Geografia, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2002.

CUNHA, S. B. da; GUERRA, A. J. T. Geomorfologia: exercícios, técnica e aplicações/ Sandra Baptista da Cunha e Antonio José Teixeira Guerra (orgs.) – 2. ed.-Rio de Janeiro; Bertrand Brasil, 2002, 345 p.

FIGUEIREDO, A. J.; OLIVATTI, O. Projeto alto Guaporé, relatório final.Goiânia, D.N.P.M – CPRM, 11 v. (relatório de arquivo técnico da DGM), 1974.

GUERRA, A. J. T.; JORGE, M. do C. O. Processos erosivos e recuperação de áreas degradadas/Antonio José Teixeira Guerra, Maria do Carmo Oliveira Jorge, organizadores. São Paulo: Oficina de textos, 2013.

MOROZ-CACCIA GOUVEIA, I. C. Da originalidade do sítio urbano de São Paulo às formas antrópicas: aplicação da abordagem da geomorfologia antropogênica na Bacia Hidrográfica do Rio Tamanduateí, na Região Metropolitana de São Paulo, 363 f. Tese (Doutorado) – Departamento de Geografia, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010.

NIR, D. Man, a geomorphologycal agent: na introdution to anthropic geomorphology. Jerusalém: Ketem Pub. House 1983. 184 p.

PASSOS, M. M. dos P. Teledetecção Aplicada ao Estudo da Paisagem: Sudoeste de Mato Grosso. Presidente Prudente: UNESP, 1997. (tese de Pós-Doutorado).

PROJETO RADAMBRASIL. Levantamentos de Recursos Naturais. Ministério das Minas e Energia, Secretaria Geral. Volumes 26 e 27. Rio de Janeiro, 1982.

ROSS, J. L. S. Análise Empírica da Fragilidade dos Ambientes Naturais e Antropizados. Revista do Departamento de Geografia/FFLCH/USP, n.8, p.63-73, 1994.

SALOMÃO, F. X. T. Processos erosivos lineares em Baurú (SP): regionalização cartográfica aplicada ao controle preventivo urbano e rural. São Paulo, 200 p. (Tese de Doutoramento FFLCH – USP. Departamento de Geografia), 1994.

SEPLAN – Secretaria de Estado de Planejamento e Coordenação Geral. Ligia Camargo (Org). Atlas de Mato Grosso: abordagem socieconomico-ecológica. Cuiabá: Entrelinhas, 2011.

SOUZA E. P.; HILDRADE, P R. Contribuição ao Estudo da Geologia do Grupo Aguapeí, Oeste de Mato Grosso. In: Congresso Brasileiro de Geologia. Anais vol. 2, págs. 813-820. Sociedade Brasileira de Geologia, 1980.

TARIFA, J. R. Mato Grosso: Clima: Análise e Representação Cartográfica. Cuiabá-MT Entrelinhas, 2011.

TRICART, J. Ecodinâmica. Rio de Janeiro: FIBGE, Secretaria de Planejamento da Presidência da República, 1977. 97p.

WILD, A. Soils and the environment: na introduction. Cambridge: Cambridge University Press, 1993. 287 p.

Downloads

Publicado

2018-02-04

Edição

Seção

Geografia Física e Desastres Naturais