Aplicação de parâmetros morfométricos na bacia do rio Ipanema: contribuições à geomorfologia e morfoestrutura regional

Autores

  • Priscilla Emanoelle Claudino Silva Instituto de Geografia, Desenvolvimento e Meio Ambiente, UFAL
  • Paulo de Tarso Barbosa Leite Instituto de Geografia, Desenvolvimento e Meio Ambiente, UFAL
  • João Paulo da Hora Nascimento Instituto de Geografia, Desenvolvimento e Meio Ambiente, UFAL
  • Kleyton de Araujo Monteiro Instituto de Geografia, Desenvolvimento e Meio Ambiente, UFAL

DOI:

https://doi.org/10.20396/sbgfa.v1i2017.2578

Palavras-chave:

Análise morfométrica. Rio Ipanema. Hierarquia fluvial. Densidade de drenagem. Lineamentos de drenagem

Resumo

Para análise morfométrica de uma bacia de drenagem, é necessário fazer levantamentos de dados. O objetivo do presente trabalho é colaborar nos estudos da dinâmica geomorfológica do rio Ipanema que está localizado nos estados de Pernambuco e Alagoas, e é sub-bacia do rio São Francisco. Reviões bibliográficas e técnicas de geoprocessamento, auxiliaram na criação e intepretação dos mapas de Hierarquização Fluvial, método proposto por Strahler que ordena os canais da bacia que torna-se parâmetro para extrair informações sobre Densidade de Drenagem, utilizando índice proposto por Horton, que, no rio Ipanema demonstrou as áreas de maior e menor susceptibilidade geomorfológica da bacia de drenagem, e; Lineamentos de Drenagem, que apresentaram, a partir dos Diagramas de Rosetas, direção preferencial dos lineamentos nas direções NE e E-W, em conformidade com o contexto geotectônico regional.

Biografia do Autor

Priscilla Emanoelle Claudino Silva, Instituto de Geografia, Desenvolvimento e Meio Ambiente, UFAL

Instituto de Geografia, Desenvolvimento e Meio Ambiente, UFAL

Paulo de Tarso Barbosa Leite, Instituto de Geografia, Desenvolvimento e Meio Ambiente, UFAL

Instituto de Geografia, Desenvolvimento e Meio Ambiente, UFAL

João Paulo da Hora Nascimento, Instituto de Geografia, Desenvolvimento e Meio Ambiente, UFAL

Instituto de Geografia, Desenvolvimento e Meio Ambiente, UFAL

Kleyton de Araujo Monteiro, Instituto de Geografia, Desenvolvimento e Meio Ambiente, UFAL

Instituto de Geografia, Desenvolvimento e Meio Ambiente, UFAL

Referências

COLLARES, E. G. Avaliação de Alterações em Redes de Drenagem de Microbacias como Subsídio ao Zoneamento Geoambiental de Bacias Hidrográficas: Aplicação na Bacia Hidrográfica do Rio Capivari – SP. Vol 1. Tese (Doutorado) – Escola de Engenharia de São Carlos, Universidade de São Paulo. São Carlos, 2000. p. xi.

ETCHEBEHERE, M. L. C. SAAD, A. R. SANTONI, G. CASADO, F. C. FULFARO V. J. Detecção de Prováveis Deformações Neotectônicas no Vale do Rio do Peixe, Região Ocidental Paulista, Mediante Aplicação De Índices RDE (Relação DeclividadeExtensão) em Segmentos de Drenagem. São Paulo, UNESP, Geociências, v. 25, n.3, 2006. p. 271-272.

LASZLO, M. J., ROCHA, P. C. Composição Hierárquica dos Canais Fluviais das Bacias Hidrográficas dos Rios Aguapeí e Peixe. Revista Geonorte, Edição especial 4, v.10, n.1, 2014. p.229. (ISSN 2237-1419).

MAIA, R. P. BEZERRA, F. H. R. Condicionamento Estrutural Do Relevo No Nordeste Setentrional Brasileiro. Universidade Federal do Ceará. Revista Mercator. v. 13, n. 1, 2014. p. 128-130.

MONTEIRO, K. A. TAVARES, B. A. C. CORRÊA, A. C. B. Aplicação do Índice de Hack do Rio Ipojuca para Identificação de Setores Anômalos de Drenagem e Rupturas de Relevo. São Paulo, UNESP, Geociências, v. 33, n. 4, 2014. p.618.

MORAIS, F., ALMEIDA, L. M. Geomorfologia Fluvial da Bacia Hidrográfica do Ribeirão Jaú, Palmas, Estado do Tocantins. Brazilian Geographical Journal: Geosciences and Humanities Research Medium, Uberlândia, v. 1, n. 2, 2010. p. 334.

MOREIRA FILHO, J. C. C. Modelagem Geográfica Tridimensional na Bacia Hidrográfica do Rio Ipanema, Uma Comparação Entre os Métodos de Triangulação e Inverso do Quadrado da Distância com Uso de SRTM. Anais XV Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto - SBSR, Curitiba, PR, Brasil, 2011, INPE p. 1295-1296.

NASCIMENTO, P. S. R. GARCIA, G. J. Compartimentação Fisiográfica para Análise Ambiental do Potencial Erosivo a Partir das Propriedades da Rede de Drenagem. Eng. Agríc., Jaboticabal, v.25, n.1, 2005. p.232.

SANTOS, V. S., BEHLING, A. A. Hierarquização da Rede de Drenagem da Bacia Hidrográfica do Rio Ibicuí, Localizada no Oeste do Estado do Rio Grande do Sul. Universidade Federal de Santa Maria, 2014. p. 2-6.

SANTOS, J. M. LIMA, K. C. Análise da Rede de Drenagem em Bacias Hidrográficas Tropicais: Bacia do Riacho Grande - Bahia/Brasil. Associação Portuguesa de Geomorfólogos, v. vi, apgeom, braga, 2009, p. 77-81.

SOUZA, A. O. PEREZ FILHO, A. Análise das Densidades de Drenagem e de Lineamentos como Subsídio aos Estudos Neotectônicos na Bacia do Ribeirão Araquá - SP. XI ENCONTRO NACIONAL ANPEGE. A Diversidade da Geografia Brasileira: Escalas e Dimensões da Análise e da Ação, 2015. p. 6671.

Downloads

Publicado

2018-02-04

Edição

Seção

Sistemas Geomorfológicos: Estrutura, Dinâmicas e Processos