Geodiversidade na praia de Maracaípe: um estudo de caso no litoral sul de Pernambuco

Autores

  • Carlos de Oliveira Bispo Mestrando em Geografia, Departamento de Ciências Geográficas, Universidade Federal de Pernambuco
  • Ítalo Rodrigo Paulino de Arruda Estudante de Geografia, Departamento de Ciências Geográficas, Universidade Federal de Pernambuco
  • Gerlando Rodrigues de Lima Estudante de Geografia, Departamento de Ciências Geográficas, Universidade Federal de Pernambuco
  • Thaís de Oliveira Guimarães Doutora em Geociências, Programa de Geociências, Universidade Federal de Pernambuco

DOI:

https://doi.org/10.20396/sbgfa.v1i2017.2592

Palavras-chave:

Biodiversidade. Geodiversidade. Maracaípe. Pernambuco

Resumo

A Praia de Maracaípe apresenta uma grande diversidade de elementos da Geodiversidade, além de uma relevante biodiversidade local, dependente basicamente do ecossistema manguezal. Geologicamente a praia está inserida na Bacia Sedimentar de Pernambuco. É um ambiente bastante dinâmico que sofre erosão, sedimentação e equilíbrio. A Zona Costeira é um espaço de grande valor ambiental, além de exercer um importante papel socioeconômico na forma de enorme fonte de recursos para moradores da região. A Praia de Maracaípe é conhecida por suas áreas de manguezal, berçário natural de várias espécies, além da praia e da prática do Surf que atraí diversos turistas para a região. Tratando-se de uma praia com grande diversidade de ecossistemas naturais, emerge a necessidade estratégias de geoconservação e incetivo a prática do geoturismo visando à garantia dos elementos da biodiversidade e geodiversidade, bem como o incentivo às práticas do desenvolvimento sustentável.

Biografia do Autor

Carlos de Oliveira Bispo, Mestrando em Geografia, Departamento de Ciências Geográficas, Universidade Federal de Pernambuco

Mestrando em Geografia, Departamento de Ciências Geográficas, Universidade Federal de Pernambuco

Ítalo Rodrigo Paulino de Arruda, Estudante de Geografia, Departamento de Ciências Geográficas, Universidade Federal de Pernambuco

Estudante de Geografia, Departamento de Ciências Geográficas, Universidade Federal de Pernambuco

Gerlando Rodrigues de Lima, Estudante de Geografia, Departamento de Ciências Geográficas, Universidade Federal de Pernambuco

Estudante de Geografia, Departamento de Ciências Geográficas, Universidade Federal de Pernambuco

Thaís de Oliveira Guimarães, Doutora em Geociências, Programa de Geociências, Universidade Federal de Pernambuco

Doutora em Geociências, Programa de Geociências, Universidade Federal de Pernambuco

Referências

ALMEIDA Jr. et al. Caracterização da vegetação de restinga da RPPN de Maracaípe, PE, Brasil, com base na fisionomia, flora, nutrientes do solo e lençol freático. Acta Botanica Brasilica, 23(1): 36-48, 2009.

BITTENCOURT, A. C. S. P. et al. Evolução paleogeográfica quaternária da costa do estado de Sergipe e da costa sul do estado de alagoas. Revista Brasileira de Geociências. 13(2): 93-97, Junho - São Paulo, 1993.

DOMINGUEZ, J. M. L. et al. Geologia do Quaternário costeiro do estado de Pernambuco. Revista Brasileira de Geociências 20(1-4): 208-215, 1990.

GUERRA, N. C.; KIANG, C. H. & SIAL, A. N. 2005. Carbonate cements in contemporaneous beachrocks, Jaguaribe beach, Itamaracá island, northeastern Brazil: petrographic, geochemical and isotopic aspects. An. Acad. Bras. Ciênc. 77(2): 343-352.

GUIMARÃES, T. O. Patrimônio geológico e estratégias de geoconservação: Popularização das geociências e desenvolvimento territorial sustentável para o Litoral Sul de Pernambuco (Brasil). Tese de Doutorado apresentada à Pós-Graduação em Geociências do Centro de Tecnologia e Geociências da Universidade Federal de Pernambuco, 359p, 2016.

LIMA FILHO, M. Análise estratigráfica e estrutural da bacia Pernambuco. Instituto de Geociências - USP, São Paulo. Tese de Doutorado, f. 180, 1998.

MANSO, V. A. V. Definição dos pontos de contorno da linha de preamar máxima atual do litoral do município de Ipojuca - PE. Relatório final, MMA/PNMA 11 - SECTMA Nº 249, 2003.

MANSO, V. A. V. et al. Erosão e progradação do litoral Brasileiro. Ministério do Meio Ambiente. Volume Único. Estado de Pernambuco. f. 181, 2011.

MACÊDO, R. J. A. Caracterização morfodinâmica e geoambiental da Praia de Maracaípe, Ipojuca – PE. Dissertação de Mestrado ao programa de Pós-Graduação em Geociências do Centro de Tecnologia e Geociências da Universidade Federal de Pernambuco, 155p, 2011.

MACÊDO, R. J. A. BARRETO, E. P. SANTOS, A. C. MANSO, V. A. V. Estudo geoambiental da orla de Maracaípe – Ipojuca (PE), BRASIL. Estudos Geológicos v. 20 (2), 2010.

PIEKARZ, G.; LICCARDO, A. Turismo Geológico na rota dos tropeiros. Global Tourism. Vol. 3, nº 2. Novembro de 2007. ISSN: 1508-558X, 2007.

RUCHKYS, U. A. Patrimônio Geológico e Geoconservação no Quadrilátero Ferrífero, Minas Gerais: potencial para a criação de um geoparque da UNESCO. Instituto de Geociências, Universidade Federal de Minas Gerais. Belo Horizonte. Tese de Doutorado, 211p, 2007.

Downloads

Publicado

2018-02-04

Edição

Seção

Geodiversidade, Geoarqueologia e Patrimônio Natural