Movimentos de massa na região de Caraguatatuba e São Sebastião (SP) entre 1967 a 2011: utilização de cicatrizes de escorregamento como subsídio a estudos de retro-análise

Autores

  • Claudia Vanessa dos Santos Corrêa Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”
  • Fábio Augusto Gomes Vieira Reis Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”
  • Lucília Carmo Giordano Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”
  • Rodrigo Cerri Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”
  • Camila Jardinetti Chaves Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”
  • Beatriz Marquez Gabelini Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”

DOI:

https://doi.org/10.20396/sbgfa.v1i2017.2599

Palavras-chave:

Movimentos de massa. Cicatrizes de escorregamento. Retro-análise. Ortofotos

Resumo

O objetivo deste trabalho é de discutir os resultados obtidos pela análise temporal da ocorrência de movimentos de massa em Caraguatatuba e São Sebastião (SP), entre 1967 e 2011, através da fotointerpretação de cicatrizes de escorregamento e levantamento bibliográfico. Para tal, foram utilizadas cartas topográficas em escala 1:50.000 do IBGE das folhas Caraguatatuba, Pico do Papagaio, Maresias e São Sebastião, mapa geológico em escala 1:50.000 das folhas Caraguatatuba e Pico do Papagaio e São Sebastião, ortofotos em escala 1:10.000 da Emplasa (2011) e mapa de cicatrizes de escorregamento (FÚLFARO et al., 1976). Em ambos os cenários os locais mais atingidos por movimentos de massa foram aqueles situados na região serrana, devido às suas características fisiográficas (altos valores de declividade, relevo escarpado a serrano e existência de canais de primeira ordem). Estes resultados serão utilizados para subsidiar estudos de retro-análise e como inputs para modelagens numéricas com softwares de simulação 3D.

Biografia do Autor

Claudia Vanessa dos Santos Corrêa, Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”

Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”

Fábio Augusto Gomes Vieira Reis, Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”

Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”

Lucília Carmo Giordano, Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”

Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”

Rodrigo Cerri, Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”

Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”

Camila Jardinetti Chaves, Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”

Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”

Beatriz Marquez Gabelini, Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”

Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”

Referências

ALMEIDA, F. F. M. Fundamentos Geológicos do Relevo Paulista. Boletim do Instituto de Geografia e Geologia, São Paulo, n. 41, p. 169-263. 1964.

AUGUSTO FILHO, O. Cartas de risco de escorregamentos: uma proposta metodológica e sua aplicação no município de Ilhabela, SP. Dissertação (Mestrado em Engenharia), Escola Politécnica, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1992. 162 p.

BISPO, P.C.; ALMEIDA C.M.; VALERIANO, M.; MEDEIROS, J.S.; CREPANI, E. Análise da susceptibilidade aos movimentos de massa em São Sebastião (SP) com uso de métodos de inferência espacial. São Paulo: UNESP/ Geociências, 2011. 100 p.

BRUNSDEN, D.; PRIOR, D.B. Slope Instability. Chichester: John Wiley, 1984.

CHORLEY, R.J.; SCHUMM, S.A.Y.; SUGDEN, D.E. Geomorphology. Londres: Methuen, 605 p., 1984.

COLLINS, B.; ZNIDARCIC, D. Triggering Mechanisms of Rainfall Induced Debris Flows. In: 2nd Panam. Symp. Landslides, 2o COBRAE. Rio de Janeiro, 1997. p. 277-286.

CORRÊA, C.V.S.; REIS, F.A.G.V.; AMARAL, A.M.C.; COURA, M.M.; GIORDANO, L.C.; CHAVES, C.J. Caracterização geológica-geomorfológica dos principais movimentos de massa na região sudeste do Brasil entre os anos de 1967 e 2011 como subsídio a estudos de retroanálise. In: Congresso Brasileiro de Geologia de Engenharia e Ambiental, 15, Recife, 2015. Anais... Bento Gonçalves: ABGE, 2015. CD-ROM.

CPRM - COMPANHIA DE PESQUISA DE RECURSOS MINERAIS. Mapa geológico da Folha Caraguatatuba. SF-23-Y-D-VI-1. São Paulo: CPRM, 1982. Escala 1:50.000.

CPRM - COMPANHIA DE PESQUISA DE RECURSOS MINERAIS. Mapa geológico da Folha Pico do Papagaio. SF-23-Y-D-V-2. São Paulo: CPRM, 1991. Escala 1:50.000.

EM-DAT. International Disaster Database. 2008. Disponível em: . Acesso em: 02 fev. 2017.

FERNANDES, N.F.; AMARAL, C.P. Movimentos de massa: uma abordagem geológico-geomorfológica. In: Guerra, A.J.T.; Cunha, S.B. (Orgs.). Geomorfologia e Meio Ambiente. Rio de Janeiro: Bertrand, 1996. p. 123- 194.

FERREIRA, M. V.; RIEDEL, P. S; LOPES, E.S.S.; MERINO, E.R. Comparação entre diferentes critérios para elaboração de mapas de suscetibilidade aos escorregamentos- exemplo do município de Cubatão, SP. Revista Brasileira de Cartografia, v. 60, p. 385-400, 2008.

FRAU, C. M.; PINO, L. M.; ROJAS, Y. O.; HERNÁNDEZ, Y. M. Modelamiento geométrico del cambio de coordenadas UTM causadas por mudanza de referencial geodésico. Caso SIRGAS – Chile. Boletim Ciências

Geodésicas, Curitiba, v. 18, n. 4, p.583-604, 2012.

FULFARO, V.; PONÇANO, W. L.; BISTRICHI, C. A.; STEIN, D. P. Escorregamentos de Caraguatatuba: expressão atual, e registro na coluna sedimentar da planície costeira adjacente. In: Congresso Brasileiro de Geologia de Engenharia, 1976. Anais... Rio de Janeiro: ABGE, 1976. v. 2, p. 341-350.

GOMES, C.L.R.; OGURA, A.T.; GRAMANI, M.F.; CORSI, A.C.; ALAMEDDINE, N. Retro-análise da corrida de massa ocorrida no ano de 1967 nas encostas da Serra do Mar, vale dos rios Camburu, Pau D‟ Alho e Canivetal, município de Caraguatatuba - SP: quantificação volumétrica dos sedimentos depositados nas planícies de inundação. In: Congresso Brasileiro de Geologia de Engenharia e Ambiental, 12, Recife, 2008. Anais... Recife: ABGE, 2008. CD-ROM.

GRAMANI, M.F. Caracterização geológica-geotécnica das corridas de detritos (“Debris Flows”) no Brasil e comparação com alguns casos internacionais. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Solos), EPUSP - Escola Politécnica, Universidade de São Paulo, São Paulo. 2001. 372 p.

IBGE - INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Folha de Maresias. São Paulo: IBGE, 1973. SF-23-Y-D-V-4. Escala 1:50.000.

IBGE - INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Folha de Caraguatatuba. São Paulo: IBGE, 1974a. SF-23-Y-D-VI-1. Escala 1:50.000.

IBGE - INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Folha do Pico do Papagaio. São Paulo: IBGE, 1974b. SF-23-Y-D-V-2. Escala 1:50.000.

IBGE - INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Folha de São Sebastião. São Paulo: IBGE, 1975. SF-23-Y-D-VI-3. Escala 1:50.000.

IBGE – INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Sistema de referência geocêntrico para a América do Sul. Relatório Final Grupos de trabalho I e II. Rio de Janeiro: CDD IBGE, 1997. 122 p. Disponível em: <http://www.ibge.gov.br/>. Acesso em: 25 mar. 2017.

IG – INSTITUTO GEOLÓGICO DO ESTADO DE SÃO PAULO. Mapa geológico do município de São Sebastião. São Paulo: IG, 1996. Escala 1:50.000.

LARSEN, M.C.; TORRES-SANCHEZ, A.J. The frequency and distribution of recent landslides in three montane tropical regions of Puerto Rico. Geomorphology, v. 24, p. 309- 331. 1998.

MIDRIAK, R. Debris Flow and their occurrence in the Czechoslovak High-Mountain West Carpathians. In: International Symposium on Erosion, Debris Flow and Disaster Prevention. Sept., Tsukuba-Japan. p.175-180. 1985.

MONTGOMERY, D.R. Road surface drainage, channel initiation, and slope instability. Water Resources Research, v. 30, p. 1925–1932. 1994.

ONU – ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS. Working party on world landslide inventory. Bulletin of the IAEG, 41, p. 5-12. 1993.

SILVA-FILHO, E.P. Movimentos de massa na vertente sul florestada do maciço da Tijuca: casos de fevereiro/1988 nas estradas Dona Castorina e Vista Chinesa. Dissertação (Mestrado em Geografia), Universidade Federal do Rio de Janeiro, 1992.

TAKAHASHI, T. Japan-China Joint Research on the Prevention from Debris Flow Hazards. Intern. Scientific Research Program, n° 03044085. March/1994-Kyoto University, p. 100-113. 1994.

WRIGHT, V.G.; KRONE, R.B. Erosion processes in upland areas. In: FRENCH, R.H. (ed.). Hydraulics/Hidrology of Arid Lands (H2AL). p.142-147. 1990.

ZERKAL, S.V.; ZERKAL, O.V. Simulation flow landslides by particle method. In: International Symposium on landslides, 9, 2004. Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: 2004.

Downloads

Publicado

2018-02-04

Edição

Seção

Geografia Física e Desastres Naturais