OS IMIGRANTES COREANOS NA REMODELAÇÃO DO BAIRRO DO BOM RETIRO, NA CIDADE DE SÃO PAULO - SP: TRANSFORMAÇÕES, VIDA COMUNITÁRIA E TERRITORIALIZAÇÕES

  • Marísia Margarida Santiago Buitoni
  • Henoch Gabriel Mandelbaum
Palavras-chave: Migração coreana; Cidade de São Paulo; Territorialidades. Ensino de Geografia

Resumo

O Brasil abriga aproximadamente 50 mil imigrantes coreanos e descendentes, sendo que a grande maioria desses está concentrada na cidade de São Paulo. Nesta pesquisa, a relação sociedade/espaço teve como sujeitos os imigrantes coreanos e sua territorialização no bairro do Bom Retiro, em São Paulo. A análise priorizou as transformações do espaço urbano empreendidas pelos imigrantes ao longo de sua história; a vida comunitária que se desenvolveu nesse espaço, até o momento da pesquisa; e as ações que propiciaram a formação de territórios-rede por parte dos imigrantes. A metodologia empregada foi a revisão bibliográfica de livros e artigos acadêmicos que tratam da história do Bom Retiro e da presença coreana em São Paulo, além dos aportes teóricos sobre os processos de migração e de territorialização, que compreendem desde a “desterritorialização” da comunidade alóctone até a sua “reterritorialização” no novo ambiente. Observações em campo também foram realizadas, sendo que as transformações na paisagem e as relações atuais do bairro constam ao longo do texto. Concluída a pesquisa acadêmica, que além de coreanos também analisa migrações de japoneses e chineses para São Paulo, o novo desafio consistiu em estabelecer um diálogo com a prática de ensino em Geografia, de modo a utilizar os resultados obtidos na pesquisa para contribuir com o trabalho docente no desenvolvimento dos conceitos básicos da Geografia como espaço, lugar, território e região, além de temas como migrações internacionais, culturas orientais e identidades regionais no Ensino de Geografia. Tal continuidade foi pensada, considerando-se que ainda há pouca contribuição para discutir a presença coreana nos materiais didáticos, apesar de possibilidades de trabalho com a temática serem sugeridas em propostas, diretrizes e orientações curriculares ou, atualmente, em bases comuns nacionais.

Publicado
2019-12-06
Edição
Seção
Multiculturalidade, diferenças e identidades no Ensino de Geografia