ROMPENDO AS FRONTEIRAS ENTRE O FEMININO E O MASCULINO NO ESPAÇO ESCOLAR: POR UMA SOCIEDADE MAIS JUSTA E IGUALITÁRIA NA PERSPECTIVA DE GÊNERO

  • Poliana Karen Rosa
Palavras-chave: Espaço Escolar, Estereótipos de Gênero, Educação Feminista.

Resumo

No presente artigo tratamos a questão da desigualdade de gênero na escola, iniciando com uma abordagem teórica a respeito e seguindo com uma prática pedagógica (Oficina Geográfica) que teve por objetivo mostrar às crianças das séries do Ensino Fundamental que, estereótipos de gênero e as imposições sociais dos corpos atrapalham seu desenvolvimento enquanto ser humano individual, tanto quanto não interferem em suas respectivas personalidades. Tratamos a questão da educação feminista como uma saída para o fim dos ciclos de violência contra a mulher, de forma que professoras e professores trabalhem assiduamente tais questões em sala de aula, no dia a dia, assim como em atividades extras. Consideramos e tratamos o Espaço Escolar enquanto um subespaço geográfico produtor e reprodutor de desigualdades de gênero, portanto, um forte aliado também para a promoção de um futuro igualitário e menos violento para as mulheres.

Publicado
2019-12-06
Edição
Seção
Multiculturalidade, diferenças e identidades no Ensino de Geografia