A ILHA EM QUE EU HABITO: UMA LEITURA DE MUNDO NOS ANOS INICIAIS A PARTIR DE UM OLHAR SOB A CIDADE DE FLORIANÓPOLIS/SC

  • Gabrielle Luana Rosinski
  • Carolina Araujo Michielin
Palavras-chave: Ensino de Geografia, Anos Iniciais, Lugar.

Resumo

A escola tem papel importante na formação cidadã, formação esta que é de extrema importância para a interpretação da realidade social. Nos anos iniciais do ensino fundamental, quando a criança vivência o seu primeiro contato com a escola, esta tem a função de mediar o seu processo de alfabetização. Todavia, muitas vezes esse processo fica limitado ao controle de técnicas de escrita e leitura, mas a alfabetização vai muito além desta tarefa. É nessa fase que se aprende a ter uma leitura do mundo e seus elementos, bem como compreender seu papel na sociedade. Segundo Callai (2005) é preciso buscar caminhos para se ensinar Geografia nos anos iniciais, e essa busca deve estar centrada no pressuposto básico de que, para além da leitura da palavra, é fundamental que a criança consiga fazer a leitura do mundo. Este trabalho expõe uma prática educativa, aonde através de desenhos, crianças do segundo ano do ensino fundamental representaram sua cidade caracterizando o espaço onde vivem conforme a sua perspectiva. Desse modo é possível analisar as potencialidades da Geografia nos anos iniciais considerando que estas crianças são seres que produzem sua espacialidade, lembrando-se da importância de instigar estas crianças a fazerem sua própria leitura de mundo.

Publicado
2019-12-09
Edição
Seção
Saberes e Práticas no Ensino de Geografia Infantil e Anos Iniciais do Ens. Fund.