A CARTOGRAFIA SOCIAL NA ELABORAÇÃO DE MAPAS AFETIVOS SOBRE O ESPAÇO ESCOLAR E SUA(S) REPRESENTATIVIDADE(S)

  • Mariana Amâncio de Sousa Moraes
  • Eduardo Rodrigues Alves
  • Marcos Vinícius Vieira do Nascimento
Palavras-chave: Ensino de Geografia; Cartografia Social; Mapas Afetivos

Resumo

A Cartografia Social tem sido bastante utilizada por viabilizar a participação de grupos sociais na construção de mapas, permitindo o reconhecimento das experiências pessoais no processo, afirmando assim, os aspectos de interesse de um determinado grupo, mostrando-se capaz de representar a opinião e as especificidades consideradas como importantes pelos mesmos. Durante o processo de formação em Geografia, as práticas de extensão demonstram grande relevância, não só enquanto processo formativo dos discentes, mas também como um retorno para a sociedade. Com isso, o Programa de Educação Tutorial Geografia UFC realizou uma oficina de cartografia social em uma escola localizada no município de Quixeré-CE. A atividade possui sua fundamentação na Cartografia Social e buscou, por meio de procedimentos didáticos sobre a cartografia e da elaboração de um mapa afetivo, revelar como o espaço escolar é captado pela subjetividade do corpo estudantil. A escolha pela Cartografia Social se dá devido à facilidade que a mesma traz para a compreensão do espaço vivido pelos alunos diariamente, seja no trajeto para a escola, o bairro onde vivem, ou até mesmo o próprio espaço escolar. Os resultados da intervenção geraram um mapa afetivo da escola, indicando aproximação dos alunos em relação aos diversos ambientes da escola, contribuindo não só para uma reflexão sobre o espaço vivido, mas também como método facilitador na compreensão da cartografia, conteúdo este que, muitas vezes não é abordado nas escolas com a devida importância

Publicado
2019-12-09
Edição
Seção
Linguagens cartográficas no Ensino de Geografia