A RELEVÂNCIA DA CARTOGRAFIA TÁTIL NO ENSINO DE GEOGRAFIA PARA ALUNOS COM DEFICIÊNCIA VISUAL

  • Thaís Alves Fernandes Corrêa
Palavras-chave: Educação Geográfica, Material cartográfico Tátil, Adaptação de materiais

Resumo

O presente artigo parte das discussões a respeito da educação inclusiva no Brasil - que vêm ganhando maior destaque socialmente e em estudos acadêmicos nas últimas décadas - abrindo espaço para promover de fato um ensino voltado para a inclusão de alunos com necessidades educacionais especiais na rede regular de ensino. Deste modo, os sistemas educacionais devem investir em ações que possibilitem o acesso e a permanência destes alunos na escola, tanto em termos educativos, com adaptações de conteúdos e materiais didáticos, quanto em termos sociais. Neste contexto, este trabalho relata os resultados obtidos no projeto de Iniciação Científica (PIBIC- 2016/2017) intitulado “O Ensino de Cartografia para Pessoas com Deficiência Visual”. O enfoque desta pesquisa foi o desenvolvimento e aplicação de materiais didáticos táteis voltados para o ensino de Geografia para pessoas com deficiência visual (cegas ou com baixa visão), a fim de promover um melhor processo de ensino-aprendizagem destas pessoas, que necessitam de materiais adaptados para compreender melhor conteúdos espaciais. A abordagem metodológica foi respaldada por uma perspectiva qualitativa, centrada nas pessoas com deficiência visual. Como resultado do trabalho apresenta-se a análise da aplicação dos materiais táteis para o ensino de Geografia, no Centro-Dia de Referência para Pessoas com Deficiência do município de Rio Claro-SP

Publicado
2019-12-09
Edição
Seção
Linguagens cartográficas no Ensino de Geografia