CARTOGRAFANDO FLORIANÓPOLIS: OUTRAS POSSIBILIDADES DO MAPA EM SALA DE AULA

  • Marina Coelho Rosa e Silva
Palavras-chave: Representação Espacial, Cartografias da Cidade

Resumo

O presente trabalho busca ampliar as possibilidades da tradicional cartografia escolar, por meio de oficinas de produção de mapas da cidade de Florianópolis- SC. O conceito de mapa atribuído em sala de aula está atrelado a um caráter essencialmente informacional. Por vezes, acabam se tornando meros recursos de espacialização das percepções da realidade de quem os produz: engenheiros cartógrafos, técnicos e agentes de órgãos públicos. A oficina realizada com a turma do sétimo ano da Escola Básica Municipal Dilma Lúcia dos Santos, buscou mapear a cidade a partir daquilo que os alunos conheciam sobre a mesma. Foi utilizado como base uma mapa mudo, apenas com os traçados do contorno do município, onde os alunos puderam confeccionar seus mapas e uma produção textual utilizando diferentes linguagens na representação espacial. O trabalho teve como objetivo identificar o que os alunos conheciam e consideravam importante na representação de sua cidade. Apoiamos nosso trabalho nas ideias de Freire e na importância de conhecer o espaço vivido dos alunos.

Publicado
2019-12-09
Edição
Seção
Linguagens cartográficas no Ensino de Geografia