REPRESENTAÇÃO DO GLOBO TERRESTRE NA BOLA: ESTRATÉGIA DIDÁTICA PARA O ENSINO FUNDAMENTAL – ANOS FINAIS

  • Denise Mota Pereira da Silva
  • Cristina Maria Costa Leite
Palavras-chave: raciocínio geográfico, pensamento espacial, ludicidade

Resumo

Este artigo resulta da análise de implementação de estratégia didática lúdica para motivar estudantes da Educação Básica a se interessarem pelas aulas de geografia e a aprenderem com elas. A pesquisa foi realizada com três turmas de oitavos anos do Ensino Fundamental de uma escola pública localizada no Distrito Federal, na periferia de Brasília. A estratégia didática, que consistia em transformar uma bola de brinquedo em uma representação do globo terrestre, foi realizada ao longo de um bimestre durante as aulas de Geografia. As etapas da atividade consistiram em: cada grupo de estudantes inserir, na bola, o sistema de coordenadas geográficas; a partir desse referencial, proceder à inserção dos continentes; por fim, apresentar o trabalho à turma, a partir de questões feitas pela professora. As falas realizadas na ocasião da apresentação e um questionário aplicado aos estudantes forneceram informações empíricas que foram aqui analisadas qualitativamente, na perspectiva do pensamento espacial e do raciocínio geográfico. Os resultados demonstraram que estratégias didáticas pautadas pela ludicidade favoreceram a apropriação de conceitos geográficos e de alguns princípios lógicos da Geografia, como o de localização, o desenvolvimento de relações espaciais projetivas e euclidianas, configurando-se uma oportunidade de motivar estudantes a se apropriarem dos conhecimentos geográficos para que sejam capazes de ler, entender e analisar o espaço, construindo uma representação de mundo condizente com a realidade

Publicado
2019-12-09
Edição
Seção
Linguagens cartográficas no Ensino de Geografia