COMPONDO O LUGAR POR MEIO DE OUTROS SENTIDOS

  • Mayara Perinni
  • Yago Oliveira dos Santos
  • Lucas de Souza Leite
Palavras-chave: Inclusão, paisagem, prática educativa

Resumo

O presente artigo é resultado de uma oficina realizada na disciplina de Cartografia Escolar, ministrada para o curso de licenciatura em Geografia, Pela Professora Patrícia Leal, da Universidade Federal do Espírito Santo. A oficina teve como objetivo disparar nos/as participantes a sensibilidade para o ensino de cartografia para estudantes em situação de deficiência visual, buscando instigar e propor outras maneiras possíveis de estar no mundo, mapear e compor paisagens. Movidos por outros sentidos e afetos, a experiência buscou evidenciar o lugar de privilégio em que ocupam os videntes numa sociedade dada e construída, em grande maioria, pela imagem visual, a fim de repensar nosso “comodismo” e nossas práticas didático-pedagógicas. Os relatos dos/as participantes da oficina revelaram que é urgente a necessidade de, num exercício de alteridade, vivenciar, mesmo que de maneira muito parcial, o cotidiano de pessoas em situação de deficiência visual, para propor metodologias e práticas que caminhem para a construção de uma sociedade e de uma escola inclusiva.

Publicado
2019-12-09
Edição
Seção
Linguagens cartográficas no Ensino de Geografia