MÚSICA E ENSINO DE GEOGRAFIA: O PIBID NO TERRITÓRIO DO SISAL DA BAHIA

  • Adriele de Lima Costa
  • Clécia Neri da Silva Santos
  • Cleidson da Mota
Palavras-chave: Ensino de Geografia, Linguagem musical, PIBID

Resumo

O ensino da Geografia Escolar tem se tornado a cada dia uma prática desafiadora àqueles profissionais licenciados, ou não, e que atuam na rede pública de ensino. Dessa forma, a necessidade de inovar o ensino instiga os professores a desenvolverem metodologias voltadas para a realidade dos estudantes e da escola, como forma de promover uma aprendizagem significativa, além de aguçar a capacidade crítica dos discentes. Neste sentido, pode-se dizer que a introdução da linguagem musical nas aulas de Geografia é bastante significativa para a compreensão das relações socioespaciais em seus diferentes contextos geográficos, por ser uma linguagem de fácil manuseio e por estar inserida no cotidiano dos indivíduos. Diante disso, o presente artigo tem a intenção de socializar um relato de experiência que objetivou discutir o uso da música como um importante dispositivo didático-pedagógico para o ensino de Geografia e relatar as práticas que foram desenvolvidas na turma do 2º ano do ensino médio, do Colégio Estadual Professor Plínio Carneiro, uma unidade escolar da rede pública localizada no município de Barrocas/BA. Essas práticas foram realizadas a partir da parceria entre a referida escola parceira e o Departamento de Educação da Universidade do Estado da Bahia (UNEB), tendo a proposta didático-pedagógica do I Ateliê de Educação Geográfica, uma ação do subprojeto “Educação Geográfica: Diversas linguagens, Formação docente e Geografia Escolar” do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência, com financiamento da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) como propulsora de ações didáticas interventivas. Tal experiência revelou que a música é uma linguagem que mobiliza os estudantes da educação básica aprenderem conteúdos geográficos e que o PIBID é um importante espaço-tempo de aprendizagens, tanto para os professores em formação inicial, quanto para os professores em formação continuada por possibilitar trocas e ampliação de saberes específicos da área de Geografia e saberes pedagógicos para o exercício da profissão docente. 

Publicado
2019-12-10
Edição
Seção
Múltiplas linguagens no Ensino de Geografia