CARTOGRAFIA SOCIAL NO ASSENTAMENTO ANTÔNIO CONSELHEIRO/ CEARÁ

  • Alexandra Maria de Oliveira
  • Antônia Sandra Honoria de Sousa
  • Fabiano Fontenele Farias
Palavras-chave: Escola do campo. Aprendizagens significativas. Campesinato

Resumo

Este artigo trata de uma leitura sobre oficina didática com a cartografia social desenvolvida na Escola Raimundo Facó no Assentamento Antônio Conselheiro em Aracoiaba no Ceará, através de parceria entre o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e a Universidade Federal do Ceará, no período de 2016 e 2018. O objetivo do trabalho é revelar leituras dos educandos sobre a organização territorial do assentamento promovida pela escola do campo, enfatizando questões relativas a importância da leitura espacial do assentamento no desenvolvimento de práticas econômicas, políticas e culturais. A metodologia foi constituída de pesquisa de campo, oficina didática de cartografia social e entrevistas diretas. O mapa social se apresentou como um produto fundamental no reconhecimento das comunidades com seus espaços de moradia, trabalho e cultura; capaz de promover, o aprendizado sobre a organização espacial do assentamento e de ser um documento para fortalecer a luta pela autonomia na autogestão dos espaços pelas comunidades camponesas junto aos órgãos públicos.

Publicado
2019-12-10
Edição
Seção
Múltiplas linguagens no Ensino de Geografia