IMAGENS QUE SE DESFAZEM: HORTAS ESCOLARES NA EDUCAÇÃO GEOGRÁFICA

  • Larissa Marchesan
  • Lívia de Souza C. Selhane
  • Ana Maria H. Preve
Palavras-chave: Educação Ambiental, Jardim, Geografias

Resumo

O presente texto traz um relato de experiência em uma horta escolar durante três anos de atuação como bolsistas em um programa de extensão. Trabalhamos com uma imagem dada de “horta escolar” e com a atuação do professor de geografia nesses espaços, costurando com a educação ambiental. O possível está dado por uma imagem única de horta e de educação ambiental. Objetivamos com o texto na forma de relato mostrar outros caminhos trilhados a partir dessa imagem única dada às hortas nas escolas. Descreveremos o que acontece quando canteiros ordenados não sustentam mais uma ideia, uma imagem e, ao mesmo tempo, como se movimenta o professor de geografia quando estes canteiros fracassam. Utilizamos de oficinas em educação para tais acompanhamentos: do professor em formação e da horta em transformação. Em nossas narrativas aparecem os momentos desse processo, inclusive o que está no meio, feito uma zona de fronteira: a etapa onde aquele espaço não é horta nem é jardim, é um pouco dos dois, é mistura. Chegamos na hortajardim como um modo de fazer em educação e geografia tanto para os estudantes como para os professores. Este espaço nos permite estudar, geografar, escrever na terra e com a terra e assim fazer outras geografias.

Publicado
2019-12-10
Edição
Seção
Múltiplas linguagens no Ensino de Geografia