GEOGRAFIA DÁ ROCK? UMA EXPERIÊNCIA DO PIBID NA EEEP MIGUEL GURGEL EM FORTALEZA-CE

  • Brendon Bessa Lima
  • Tereza Sandra Loiola Vasconcelos
Palavras-chave: PIBID, Ensino de Geografia, Hardcore

Resumo

Em muitos casos, a música pode vir a ser uma das primeiras aproximações da vida humana em sociedade e é a partir dela que se tira muitas das visões de mundo que as pessoas têm. Dessa forma, o presente artigo discutirá acerca do uso da música enquanto recurso didático nas aulas de Geografia, enfocando o gênero musical hardcore. Tal gênero está ligado a pensamentos político-sociais, seja em seus discursos, seja em ações. Assim, o objetivo do artigo é apresentar a música como recurso didático, a partir da sua importância em proporcionar uma maior aproximação dos estudantes com os conteúdos da Geografia Escolar. Essa experiência se deu através de atividades realizadas com o Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID) do Curso de Geografia da Universidade Estadual do Ceará (UECE), com os estudantes do 3º ano do Ensino Médio da Escola Estadual de Educação Profissional Miguel Gurgel. A metodologia se deu através do desenvolvimento de 02 (duas) aulas que totalizaram 150 minutos. Na primeira aula foi utilizado o assunto “Fluxos Migratórios no Brasil” e teve como música escolhida “Nous Sommes Le Paraibes” da banda capixaba Dead Fish. Já segunda aula teve como assunto “Reforma Agrária e Movimentos Sociais do Campo” e a música utilizada foi “MST” também da banda Dead Fish. Para tanto, foi utilizado também a pesquisa bibliográfica, que também fundamentou o presente artigo. Como referencial teórico, apoiou-se em Oliveira (2008) com a discussão acerca do surgimento e das intencionalidades do hardcore; Pontuschka (2009) acerca das linguagens no ensino; Muniz (2012), que discorre sobre o papel do professor frente à utilização do recurso didático; Callai (2013) ao dissertar sobre os raciocínios geográficos e, por fim, Freire (2003), com a importância da dialogicidade. Como considerações finais, foi observado que o uso da música como recurso didático trouxe uma nova dinâmica para a aula de Geografia havendo um aumento no interesse dos estudantes pelos conteúdos da Geografia Escolar, além de demonstrarem o desenvolvimento da criticidade.

Publicado
2019-12-10
Edição
Seção
Múltiplas linguagens no Ensino de Geografia