A HETEROGENEIDADE BRASILEIRA, OS CONFLITOS MUNDIAIS E AS RELAÇÕES ESCALARES NO ENSINO DE GEOGRAFIA: O LOCAL E O GLOBAL EM DESTAQUE

  • Nivea Massaretto Verges
  • João Vitor Gobis Verges
Palavras-chave: Nuances históricas, referências concretas, contatos internacionais entre estudantes

Resumo

Este texto apresenta um relato de uma construção metodológica realizada junto aos estudantes de cursos técnicos integrados ao ensino médio do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (IFMT), Campus Cuiabá, que abordou o conteúdo sobre diversidade étnica e cultural do Brasil e conflitos mundiais, com o objetivo de promover uma análise detalhada da temática partindo de uma abordagem em escala Local a uma escala Global de relações conflituosas, tendo o conceito de território como norteador das discussões e como principal objeto de conquistas das disputas em diversos continentes e, também, perceber o que ocorre quando o território é visto apenas como espaço de governança e como delimitações físicas, não são respeitadas as histórias das pessoas que ali vivem. Para isso, foram realizadas aulas teóricas em conjunto com análise de charges, gráficos, documentário e uma apresentação promovida com os alunos italianos intercambistas, seguida de roda de conversa. O resultado se mostrou bastante satisfatório na medida em que proporcionou aos alunos entender que os conflitos mundiais não ocorrem de forma única e isolada, mas estão presentes em escalas menores e podem ser encontradas dentro do Estado onde vivem. Também se destaca a compreensão, por parte dos alunos, da diversidade étnica e cultural no Brasil, bem como a presença de ações negativas como a visão etnocêntrica, o racismo e violência que é seletiva, atingindo muito mais uma parte da população.

Publicado
2019-12-11
Edição
Seção
Múltiplas linguagens no Ensino de Geografia