ENTRE SONS E IMAGENS: ENSINO DE GEOGRAFIA E LINGUAGENS

  • Jussara Fraga Portugal
  • Danielle de Santana França
  • Luana Cerqueira de Souza
  • Marcelo Alves de Queiroz
Palavras-chave: Ensino de Geografia, Música/videoclipes, PIBID.

Resumo

O presente artigo objetiva apresentar as atividades desenvolvidas no Colégio Estadual de Biritinga, no Território de Identidade do Sisal, no semiárido da Bahia, numa classe de 2º ano do Ensino Médio, decorrentes das proposições do I Ateliê de Educação Geográfica, ação do subprojeto do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência – PIBID/Geografia, intitulado “Educação Geográfica: Diversas linguagens, Formação docente e Geografia Escolar”, em desenvolvimento em três escolas públicas urbanas dos municípios de Barrocas, Biritinga e Serrinha, sob a coordenação de duas professoras da Universidade do Estado da Bahia – UNEB/Campus XI Serrinha. O principal objetivo deste subprojeto é “Possibilitar uma melhor articulação entre a universidade e a escola básica, tendo em vista promover uma educação geográfica, a partir das diversas linguagens (cartográficas, digitais, imagéticas e literárias, música, literatura, charges, histórias em quadrinhos, desenhos, gráficos, infográficos, cinema, dentre outras) enquanto dispositivos didático-pedagógicos intencionando ensinar e aprender diferentes temas e conceitos que emergem da abordagem dos conteúdos da Geografia Escolar.” A proposição do Ateliê de Educação Geográfica tem como objetivo basilar potencializar o uso das diversas linguagens enquanto dispositivos didático-pedagógicos no ensino de Geografia. O I Ateliê de Educação Geográfica elegeu a música como linguagem para nortear as práticas nas escolas. No Colégio Estadual de Biritinga, esta linguagem foi utilizada para abordar o conteúdo “Urbanização Mundial”. Como desdobramentos desta prática, os alunos produziram videoclipes sobre os temas propostos. A partir desta prática, foi possível perceber o envolvimento da classe e a criatividade estudantil na produção dos materiais, os quais também foram considerados como procedimento avaliativo no bimestre. 

Publicado
2019-12-11
Edição
Seção
Múltiplas linguagens no Ensino de Geografia