A INSERÇÃO DE METODOLOGIAS ATIVAS E UTILIZAÇÃO DAS TDICS COMO PROMOÇÃO DE AUTONOMIA DISCENTE NAS AULAS DE GEOGRAFIA

  • Paulo Henrique Barbosa Silva
Palavras-chave: educação política, metodologias ativas, tecnologias digitais da informação e comunicação

Resumo

O projeto interdisciplinar Terra de Luzia tem como principal eixo difundir uma educação política nos 9º anos do Ensino Fundamental II por meio de um trabalho conjunto das disciplinas de Geografia, História, Língua Portuguesa e Matemática, que visa a acompanhar a fundação de partidos políticos e simulação de eleição entre os estudantes. Os objetivos se alicerçam em identificar como são criados os partidos políticos, utilizar as tecnologias digitais da informação e comunicação para propagar o conhecimento acerca da política, além de levar os estudantes a conhecerem o processo político local. Quanto aos procedimentos metodológicos, amparam-se em pesquisas bibliográficas, na pesquisa participante e na aplicação de metodologias ativas para que os alunos se tornem protagonistas do processo de conhecimento. Para realização do projeto foram propostas atividades investigativas e em equipes no espaço escolar, palestras na Câmara Municipal da cidade de Matozinhos e criação de vídeos pelos discentes com o intuito de descrever como são formados os partidos políticos e suas respectivas funções. Os resultados inferidos se baseiam na construção dos portfólios, criação do vídeo informativo e discussões entre professor e alunos. Ademais, o projeto procura vislumbrar que é possível adotar uma Educação Política na Educação Básica, proporcionando parcerias entre a escola e o poder legislativo e indicando que o protagonismo e a autonomia são peças-chave para um engajamento político.

Publicado
2019-12-12
Edição
Seção
Metodologias ativas no Ensino de Geografia