METODOLOGIAS ATIVAS NOS ANOS FINAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL: INTERVENÇÕES DO PIBID COM O PROJETO VIDA NA METRÓPOLE

  • Marnielly Barbosa Carneiro
Palavras-chave: Metodologias Ativas; PIBID; Maquete

Resumo

O objetivo deste trabalho é relatar sobre uma prática educativa relacionada à utilização de metodologias ativas em sala de aula, compreendendo-a como uma maneira eficaz de envolver e estimular o estudante durante a aprendizagem, a partir de uma abordagem qualitativa. No contexto atual, a escola brasileira torna-se desafiadora para o ensino de Geografia. O desinteresse pela disciplina é fato, mas é necessário inovar. Com o Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID) tivemos a oportunidade de atuar em uma escola pública da periferia de Fortaleza (CE) com intervenções utilizando metodologias ativas. Para tanto, planejamos o Projeto Vida na Metrópole, onde abordamos temas relacionados com a realidade dos estudantes. No Projeto, levamos para os estudantes a montagem de maquetes e brinquedos reciclados, tornando as intervenções mais ativas e lúdicas. Foi possível perceber que o interesse dos estudantes durante as intervenções onde aplicamos metodologias ativas era elevado, o que potencializou o entendimento e interesse de cada um nos temas abordados. As metodologias ativas são eficazes e podem potencializar o ensino de Geografia, cabe ao professor, de acordo com suas possibilidades, proporcionar aos estudantes aulas mais ativas.

Publicado
2019-12-12
Edição
Seção
Metodologias ativas no Ensino de Geografia