O TRABALHO DE CAMPO NO ENSINO DE GEOGRAFIA A CIDADE COMO EXPERIÊNCIA EDUCATIVA

  • Davi Melo Barbosa Bachelli
Palavras-chave: Trabalho de Campo; Ensino de Geografia; Cidade e Experiência

Resumo

Este texto é parte integrante da pesquisa O trabalho de campo no Ensino de Geografia a cidade como experiência educativa. Pretendemos apresentar neste artigo a contribuição da metodologia do trabalho de campo no ensino de Geografia e sua relevância no estudo da cidade entendida como o resultado do trabalho humano, ou seja, como sendo a materialização da complexidade das relações humanas no espaço geográfico, neste caso o espaço urbano. Alguns autores (CASTELLAR, 2010 e CAVALCANTI, 2008) sugerem ser possível que os alunos entendam a cidade na perspectiva do vivido, ou seja, de suas experiências pessoais ou, também, que reproduzam falas veiculadas nos meios de comunicação. Para a aprendizagem geográfica é importante considerar a experiência do indivíduo com a cidade, porém é preciso avançar para além do espaço vivido. O aluno precisa relacionar alguns conceitos como tempo e espaço, local e global, assim como ter ideias próprias para a resolução de problemas, desenvolver sua autonomia e se posicionar de forma crítica, isto é, desenvolver novas habilidades para a compreensão e aplicação dos conceitos científicos. Por conta dessa complexidade, a metodologia do trabalho de campo no estudo da cidade poderá se tornar uma aliada no processo de ensino e aprendizagem da Geografia, ressignificando a relação do indivíduo com a cidade e tornando sua experiência pessoal com este espaço uma experiência educativa positiva.

Publicado
2019-12-12
Edição
Seção
Metodologias ativas no Ensino de Geografia