O ENSINO DAS FITOFISIONOMIAS DO CERRADO A PARTIR DA ESTRATÉGIA DE OFICINAS

  • Clara Lúcia Francisca de Souza
  • Izabelle de Cássia Chaves Galvão
Palavras-chave: Ensino de Geografia; Cerrado; Vegetação

Resumo

O presente trabalho é fruto de uma experiência a respeito de uma oficina realizada com uma turma do curso de pedagogia da Universidade Estadual de Goiás (UEG), campus Inhumas. Tem como objetivo apresentar e problematizar as fitofisionomias do Cerrado na disciplina de Geografia. Para isso referenciou-se em trabalhos como de Shulman (2014) para tratar do conhecimento pedagógico do conteúdo, especificamente, e, Anastasiou e Alves (2006) que enfatizam as estratégias de ensino e, Ribeiro e Walter (2008) para tratar das fitofisionomias do Cerrado. Como forma de efetivação da proposta realizou-se uma oficina com discentes do curso de Pedagogia onde se procurou compreender e conhecer as fitofisionomias do Cerrado, por meio da operacionalização de oficinas. Constatou-se assim, que apenas a formação florestal é encontrada no município. Embora, o município faça parte do domínio morfoclimático do Cerrado, as fitofisionomias encontradas são (i) a mata seca, (ii) a mata de galeria e (iii) mata ciliar. A partir do desenvolvimento desse trabalho procura-se buscar alternativas para a contribuição do ensino dessas fitofisionomias existentes no Cerrado. Considerando os desafios da formação de professores, entre à discussão acerca da relação teoria e prática, percebe-se que a oficina torna-se uma estratégia que vem a contribuir no processo de ensino, especificamente na mediação didática do professor.

Publicado
2019-12-12
Edição
Seção
Metodologias ativas no Ensino de Geografia