CAMINHOS PARA A FORMAÇÃO DO LICENCIANDO PROFESSOR EM QUE ESCOLA E UNIVERSIDADE REALMENTE DIALOGUEM. EMBATES E BOAS EXPERIÊNCIAS ATRAVÉS DO PIBID

  • Larissa Soares de Siqueira Maria
  • Cleber Abreu da Silva
Palavras-chave: Formação docente, Prática docente, Ensino de Geografia

Resumo

O objetivo do artigo é analisar o processo de aprendizagem da docência, através do programa PIBID (Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência), partindo da necessidade de mudanças urgentes nas perspectivas existentes na formação do professor. Propõe-se reflexões que tentem desconstruir o modelo de escola tradicional, ao mesmo tempo investigando e problematizando didáticas mais sólidas, acima de tudo mais participativas, que elevem o discente ao papel de sujeito. As práticas da escola tradicional, infelizmente ainda atual, estão fora de seu espaço-tempo. As transformações que ocorreram no mundo, com o avanço da tecnologia e globalização, nos trazem uma ruptura de identidades, políticas e conhecimentos que nos desafiam na criação de novas didáticas. Por isso esta pesquisa defende que algumas das cruciais transformações devem se iniciar na formação docente, visando, posteriormente, uma reconstrução da instituição escola. Os resultados dessa pesquisa estão sendo obtidos ao longo do programa Pibid, buscando analisar as implicações, potencialidades e limitações da formação docente, por enquanto em sua perspectiva teórica de reflexão. Entre algumas das hipóteses a serem refletidas, estão as seguintes: Como o currículo acadêmico pode dialogar com as transformações vigentes? Como a dialética do espaço poderia ser captada pelo licenciando em sua formação? Como a escola básica está se relacionando com a transição da modernidade que se vive? E o Pibid, como minimamente potencializa a problematização dessas complexas questões? Queremos colaborar com esses muitos desafios?

Publicado
2019-12-12
Edição
Seção
Políticas de formação de professores e o Ensino de Geografia