A INVESTIGAÇÃO, O DIÁLOGO E A AUTOAVALIAÇÃO NA FORMAÇÃO DE LICENCIANDOS MEDIADOS PELA MONITORIA

  • Vânia Alves Martins Chaigar
  • Ana Roberta Machado Siqueira
Palavras-chave: Formação de professores, ensino-pesquisa, autoavaliação

Resumo

O texto narra uma experiência refletida no campo do ensino e da aprendizagem com estudantes de licenciatura, na disciplina de didática, em uma universidade pública no sul do país. Nela a professora e a monitora construíram, juntamente com os licenciandos, um processo educativo balizado pela investigação, pelo diálogo e pela autoavaliação. Em um contexto histórico de efervescência no qual jovens estudantes do ensino básico ocupavam escolas públicas e colocavam à sociedade a instituição escolar como pauta a ser enfrentada, estudantes universitários reivindicavam maior aproximação desse acontecimento, o que gerou movimentos na docente e na jovem monitora. Passados três anos e imersas em retrocessos que afetam profundamente subjetividades, assim como a vida objetiva de cada uma de nós, voltamos à experiência, à beleza dessa construção para levantarmos, não apenas sua memória inspiradora, mas, também, para refletir sobre alguns dos pressupostos que a ampararam. Mesmo na contramão de projetos formativos destilados no individualismo e na competição, reafirmamos o valor da colaboração e da solidariedade na formação de professores, assim como na adesão a metodologias que mobilizem discentes a alcançarem suas aprendizagens pela investigação e pelo diálogo. No caso específico confere destacar o importante papel de mediadora ocupado pela monitora quer tenha sido através da linguagem semelhante ou proximidade geracional, auxiliou a mobilizar aprendizagens e reforçar sua condição de protagonista na sala de aula.

Publicado
2019-12-12
Edição
Seção
Políticas de formação de professores e o Ensino de Geografia