A REFORMA DO ENSINO MÉDIO DE 2017 E SUAS CONSEQUÊNCIAS

  • Camila Fraisoli
Palavras-chave: Reforma do Ensino Médio, Ensino, Ensino de Geografia

Resumo

Em 2017, o presidente Michel Temer sancionou a Reforma do Ensino Médio promovendo, de forma antidemocrática e impositiva, uma ampla transformação do Ensino Médio do país. Não obstante o processo de construção e imposição da Reforma, esta conta com uma série de pontos controversos, que podem representar graves consequências e distorções para o ensino do país. Entre os pontos críticos, está a retirada da obrigatoriedade de ensino de algumas disciplinas, entre elas a Geografia. Essa ciência humana, com forte influência para o entendimento do mundo, é fundamental para a construção de cidadãos críticos e reflexivos, capazes de compreender e transformar o espaço. A não obrigatoriedade dessa disciplina no currículo pode trazer consequências negativas para os educandos, bem como para a própria ciência geográfica. O presente trabalho tem por objetivo apresentar uma breve análise da Reforma do Ensino, apontando as possíveis consequências de sua implantação para os educandos, para o sistema educacional brasileiro e para o ensino de Geografia. Para isso, o trabalho contará com uma revisão bibliográfica, a fim de atingir o objetivo proposto.

Publicado
2019-12-13
Edição
Seção
Políticas educacionais e o Ensino de Geografia