A REFORMA DO ENSINO MÉDIO E SUAS CONSEQUÊNCIAS PARA O ENSINO DE GEOGRAFIA: A PROPOSTA DE BASE NACIONAL COMUM DO CENTRO PAULA SOUZA (SÃO PAULO)

  • Márcio Adriano Bredariol
Palavras-chave: Novo Ensino Médio, Centro Paula Souza, Neoliberalismo

Resumo

Este ensaio pretende analisar as mudanças trazidas ao contexto e funcionamento do Ensino Médio a partir da aprovação da Lei n.º 13.415/2017, que reformulou pontos de relevância estabelecidos pelas Leis n.º 9.394/1996 e n.º 11.494/2007, impondo à sociedade brasileira um novo modelo de Ensino Médio, pensado para atender às necessidades de forças políticoeconômicas neoliberais que passaram a comandar o Brasil, a partir do impeachment da expresidenta Dilma Rousseff. Como caso de análise se tomará o Centro Paula Souza, autarquia do governo paulista responsável pelas escolas técnicas do estado que se antecipou a colocar em prática o projeto do governo federal, propondo uma Base Nacional Comum Curricular que passou a reger o funcionamento de seus cursos técnicos integrados ao médio de caráter vocacionado, diminuindo a carga horária de componentes relacionados ao Ensino Médio regular, tais quais Geografia e outras Ciências Humanas, e priorizando o ensino de componentes relacionados à linguagens, Matemática e disciplinas de base técnica, com claro objetivo de atender às demandas do mercado de trabalho por mão de obra técnica de baixo custo.

Publicado
2019-12-13
Edição
Seção
Políticas educacionais e o Ensino de Geografia