EDUCAÇÃO GEOGRÁFICA E LINGUAGEM CARTOGRÁFICA: NOVOS DESAFIOS FRENTE ÀS NOVAS PROPOSTAS CURRICULARES BRASILEIRAS?

  • Joseane Gomes de Araújo
  • Andrea Aparecida Zacharias
Palavras-chave: Linguagem Cartográfica; Diretrizes Curriculares; Formação Docente

Resumo

Este trabalho visa discutir questões que urgem frente às recentes transformações acadêmicas, políticas e pedagógicas no contexto do Brasil. A abordagem da pesquisa está relacionada com a reflexão sobre os rumos das propostas dos documentos oficiais no contexto da geografia escolar brasileira no momento atual que, para entendê-los explicitamos alguns questionamentos sobre as possibilidades para o desenvolvimento do raciocínio geográfico como base da educação geográfica e não o estudo estanque de componentes espaciais. E, para isto a pesquisa teve uma abordagem qualitativa, com ênfase na análise de documentos oficiais que orientam a elaboração dos currículos escolares, a exemplo dos Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN) e da Base Nacional Curricular (BNCC), e do levantamento bibliográfico de autores que se dedicam a pensar teorias e conceitos sobre a temática, bem como as propostas curriculares e sua contribuição na viabilização da construção do pensamento espacial a partir da linguagem cartográfica. Ao final, constatamos que as análises desta investigação sinalizam que a educação geográfica precisa se orientar pelos pressupostos teórico-metodológicos historicamente construídos ao longo da evolução da ciência geográfica.

Publicado
2019-12-13
Edição
Seção
Políticas educacionais e o Ensino de Geografia