GERENCIALISMO PRIVADO NA EDUCAÇÃO PÚBLICA: O INSTITUTO DE CORRESPONSABILIDADE PELA EDUCAÇÃO (ICE) NA PARAÍBA

  • Luiz Eugênio Pereira Carvalho
  • Raphaela Barbosa de Farias Rodrigues
Palavras-chave: Geografia Política da Educação; Neoliberalismo; Território em Rede

Resumo

O neoliberalismo é uma força que vem sendo imposta à logica global, submetendo os países mais diversos à essa forma econômica desumanizadora. Adentra nos países levantando ideais da privatização ao máximo, da diminuição do Estado e da terceirização dos setores que considera não essenciais. No Brasil, sua ação mais incisiva começa na década de 1990. Não demorou para que a educação se tornasse alvo dessas ações e começou-se a perceber a inserção de Organizações Sociais. Atualmente, essas organizações já são responsáveis por políticas especificas da educação, como é o caso do Instituto de Corresponsabilidade pela Educação (ICE), responsável por gerir a política de implantação da educação integral no estado da Paraíba, e outros estados da federação, assumindo também a gestão das escolasde tempo integral e pelas orientações pedagógicas nas mesmas. No caso da Paraíba, já chegam a 103 escolas em todo o estado. O ICE, que tem entre seus parceiros grandes empresas nacionais, passa a atuar com um território em rede, articulando suas influências nos âmbitos social, econômico e político do Brasil, favorecendo-se das facilidades técnicas e informacionais. Diante disso, o objetivo do presente estudo é entender a articulação multiescalar do território em rede do ICE na transformação da educação pública no Brasil e na Paraíba. Para tanto, daremos ênfase ao caráter relacional das esferas econômica, cultural e política entre empresas privadas, estado e educação pública. Os caminhos trilhados para a realização foram uma combinação de algumas técnicas metodológicas dentro da pesquisa qualitativa. Dentre as técnicas estão: o estudo de caso exploratório, análise documental e aporte bibliográfico. Entendemos então que o ICE se articula com as forças políticas e econômicas do país na conformação de um território em rede e de atuação espacial multiecalar através da implementação da lógica do capitalismo mundial na educação pública brasileira. Ademais, ficou evidente, com as análises aqui apresentadas que, de acordo com as políticas públicas implementadas no país ao longo dos últimos anos, este modelo de gestão tende a crescer substancialmente.

Publicado
2019-12-13
Edição
Seção
Políticas educacionais e o Ensino de Geografia