Crítica ao zoneamento de uso e ocupação do solo como um instrumento de gestão na sub-bacia hidrográfica do Ribeirão da Cachoeirinha - Belo Horizonte/Minas Gerais

Autores

  • Lucas Luiz Senhorine Pena Universidade Federal de Minas Gerais
  • Felipe Fernandes Ladislau Universidade Federal de Minas Gerais

DOI:

https://doi.org/10.20396/sbgfa.v1i2017.1817

Palavras-chave:

Sub-bacia hidrográfica. Inundação. Zoneamento. Cachoeirinha

Resumo

Este artigo tem como proposta analisar os aspectos físicos e sócio espaciais recorrentes na Sub-bacia hidrográfica do Ribeirão da Cachoeirinha, de modo a investigar os processos-chave que acarretam na maior ocorrência de inundações, bem como na alteração do comportamento hídrico da Sub-bacia. Através de uma leitura analítica e interpretativa de documentos, produções acadêmicas e relatórios de gestão e planejamento, bem como a identificação da dinâmica da ocorrência de inundações e da ocupação urbana no local, tende-se a refletir sobre as formas e instrumentos de gestão no local, além de propor soluções aos problemas enfrentados pelo processo de ocupação da sub-bacia. Parte-se do pressuposto que o adensamento urbano associado a problemas teórico-conceituais nos planos de gestão e zoneamento de Belo Horizonte sejam causa considerável nos impactos, tanto ambientais como urbanos, na sub-bacia, bem como as alterações em seu sistema ambiental.

Biografia do Autor

Lucas Luiz Senhorine Pena, Universidade Federal de Minas Gerais

Departamento de Geografia, Universidade Federal de Minas Gerais

Felipe Fernandes Ladislau, Universidade Federal de Minas Gerais

Departamento de Geografia, Universidade Federal de Minas Gerais

Referências

BELO HORIZONTE. Decreto nº 13.916, de 8 de Abril de 2010.

__________________ Lei nº 7165, de 27 de Agosto de 1996.

__________________ Lei nº 7166, de 27 de Agosto de 1996.

__________________ Lei nº 9.959, de 20 de julho de 2010.

__________________ Plano Municipal de Saneamento de Belo Horizonte – 2012/2015, Atualização 2014. Secretaria Municipal de Obras e Infraestrutura, 2015. 127p.

CAJAZEIRO, Joana Maria Drumond. Análise da susceptibilidade à formação de inundações nas bacias e áreas de contribuição do ribeirão Arrudas e córrego da Onça em termos de índices morfométricos e impermeabilização. Belo Horizonte: Dissertação (Mestrado), 2011. 92p.

CHAMPS, José Roberto Borges; et al. Planejamento do sistema de drenagem urbana na cidade de Belo Horizonte. In: Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental, XXI Feira Internacional de Tecnologias de Saneamento Ambiental, 4. ABES, 2001. p. 1-8.

EMBRAPA - Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. Serviço Nacional de Levantamento e Conservação de Solos (Rio de Janeiro, RJ). Súmula da 10. Reunião Técnica de Levantamento de Solos. Rio de Janeiro, 1979. 83p. (EMBRAPA-SNLCS. Miscelânea, 1).

FELIPPE, Miguel Fernandes; et al. Evolução da ocupação urbana das zonas preferenciais de recarga de aquíferos de Belo Horizonte-MG. Revista de Geografia-PPGEO-UFJF, v. 1, n. 2, 2016.

GOERL, R. F.; KOBIYAMA, M. Considerações a respeito das inundações no Brasil. Anais do XVI Simpósio Brasileiro de Recursos Hídricos, João Pessoa, v. 1, 2005, Cd-rom.

LEOPOLD, Luna B. Hydrology for urban land planning: A guidebook on the hydrologic effects of urban land use. USGS circ. 554. 1968. 18p.

MANUAL DE DESASTRES. Desastres Naturais - Vol. 1. Ministério da Integração Nacional, Secretaria Nacional de Defesa Civil. Brasília, 2003. 174p.

MIRANDA, E. E. de. Brasil em Relevo. Embrapa Monitoramento por Satélite. 2005. Disponível em: https://www.cnpm.embrapa.br/projetos/relevobr/

MOL, Natália Aguiar. Leis e Urbes – um estudo do impacto da Lei de Parcelamento, Ocupação e Uso do Solo de 1996 em Belo Horizonte. Belo Horizonte: Dissertação (Mestrado), 2004. 142p.

TOMINAGA, L. K.; SANTORO, J.; AMARAL, R. Desastres naturais: conhecer para prevenir. São Paulo: Instituto geológico. 196 p. ISBN 978-85-87235-09-1, 2009.

TUCCI, Carlos E. M. Águas Urbanas. Estudos avançados, v. 22, n. 63, p. 97-112, 2008.

_________________, Gerenciamento integrado das inundações urbanas no Brasil. Revista de Gestión del Agua de América Latina, v. 1, n. 1, p. 59-73, 2004.

_________________, Plano diretor de drenagem urbana: princípios e concepção. Revista brasileira de recursos hídricos, v. 2, n. 2, p. 5-12, 1997.

_________________; SILVEIRA, André. Gerenciamento da drenagem urbana. Revista Brasileira de Recursos Hídricos, v. 7, n. 1, p. 5-27, 2002.

VILLAÇA, Flávio. Dilemas do plano diretor. CEPAM. O município no século XXI: cenários e perspectivas. São Paulo: Fundação Prefeito Faria Lima–CEPAM, p. 237-247, 1999.

Downloads

Publicado

2018-02-04

Edição

Seção

Bacias Hidrográficas e Recursos Hídricos: Análise, Planejamento e Gestão