Geoeducação: princípios teóricos e bases legais

Autores

  • Marcelo Martins de Moura-Fé Universidade Regional do Cariri - URCA
  • Raquel Landim Nascimento Universidade Regional do Cariri - URCA
  • Luana do Nascimento Soares Universidade Regional do Cariri - URCA

DOI:

https://doi.org/10.20396/sbgfa.v1i2017.1953

Palavras-chave:

Geodiversidade. Geoconservação. Educação Ambiental. Geossítios Araripe

Resumo

Considerando a importância e a amplitude de tudo o que envolve a geodiversidade, incluindo a diversidade litológica, o estudo dos fósseis, a água enquanto recurso limitado e vital à vida, o relevo, os solos e suas condições e implicações para uso e ocupação por parte da sociedade, e, sobremaneira, os registros da história do planeta impressos neste segmento do patrimônio natural; sua valorização e preservação são necessidades inquestionáveis. Por sua vez, entendendo a Educação Ambiental (EA) como uma forma concreta, em suas mais diversas formas de inserção social, para alcançar tais objetivos, propomos o desenvolvimento de uma EA a ser aplicada na geoconservação do patrimônio natural, sobretudo da geodiversidade, a Geoeducação, que deve ser tratada, conforme Moura-Fé et al (2016), fomentada e desenvolvida nos âmbitos formais e/ou não formais do ensino. Aqui, apresentamos e discutimos propostas de princípios teóricos e das bases legais dessa Geoeducação. 

Biografia do Autor

Marcelo Martins de Moura-Fé, Universidade Regional do Cariri - URCA

Geógrafo. Doutor em Geografia (UFC). Professor do Departamento de Geociências, Pesquisador do NIGEP – Núcleo de Estudos Integrados em Geomorfologia, Geodiversidade e Patrimônio, Universidade Regional do Cariri - URCA.

Raquel Landim Nascimento, Universidade Regional do Cariri - URCA

Graduanda em Geografia. Bolsista de Iniciação Científica – FUNCAP. Pesquisadora do NIGEP – Núcleo de Estudos Integrados em Geomorfologia, Geodiversidade e Patrimônio, Departamento de Geociências, Universidade Regional do Cariri – URCA.

Luana do Nascimento Soares, Universidade Regional do Cariri - URCA

Graduanda em Geografia. Bolsista de Iniciação Científica – FUNCAP. Pesquisadora do NIGEP – Núcleo de Estudos Integrados em Geomorfologia, Geodiversidade e Patrimônio, Departamento de Geociências, Universidade Regional do Cariri – URCA.

Referências

ALMEIDA, S. e PORTO JUNIOR, R. Projeto Ciclo das Rochas: um exemplo bem sucedido do uso do patrimônio geológico como estímulo ao aprendizado de ciências naturais. Anuário do Instituto de Geociências – UFRJ (Rio de Janeiro-RJ), v. 35, n.1, p. 28-33, 2012.

BENTO, L. C. M. e RODRIGUES, S. C. Geoturismo em unidades de conservação: uma nova tendência ou uma necessidade real? Revista do Departamento de Geografia, v. 25, p. 77-97, 2013.

______. O Geoturismo como instrumento em prol da divulgação, valorização e conservação do patrimônio natural abiótico – uma reflexão teórica. Pesquisas em Turismo e Paisagens Cársticas, v. 3, n. 2, p. 55-65, Campinas-SP: 2010.

BÉTARD, F.; PEULVAST, J-P. e MAGALHÃES, A. O. Biodiversité, géodiversité et enjeux de leur conservation dans les montagnes humides du Nordeste brésilien. BAGF. Géographies, p. 17-26, 2011.

BRASIL. Casa Civil. Lei Federal nº 9.795, de 27 de abril de 1999. Dispõe sobre a educação ambiental, institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências. Poder Executivo. Brasília, 1999.

BRILHA, J. B. R. Patrimônio geológico e geoconservação – a conservação da natureza na sua vertente geológica. Braga: Palimage, 2005. 190 p.

CARVALHO, I. C. M. Educação ambiental: a formação do sujeito ecológico. 2.ed. São Paulo: Cortez, 2006.

CEARÁ. Casa Civil. Lei Estadual nº 14.892, de 31 de março de 2011, que dispõe sobre a educação ambiental, institui a política estadual de educação ambiental e dá outras providências. Fortaleza: DOE publicado em 04 de abril de 2011. Série 3, Ano III, n 064. Caderno 1/2.

DIAS, G. F. Educação Ambiental: princípios e práticas. 9 ed. São Paulo: Gaia, 2004.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 3 ed. São Paulo: Atlas, 157 p. 1996.

GODOY, L. H.; SARDINHA, D. S.; BERTINI, R. J.; CONCEIÇÃO, F. T.; DEL ROVERI, C. e MOREIRA, C. A. Potencial Geoparque de Uberaba (MG): geodiversidade e geoconservação. Revista Sociedade & Natureza, v. 25, n. 2, p. 395-410, 2013.

GRAY, M. Geodiversity and Geoconservation: what, why, and how? Geodiversity e Geoconservation, p. 4-12, 2005.

HISSA, C. E. V. e OLIVEIRA, J. R. O trabalho de campo: reflexões sobre a tradição geográfica. Boletim Goiano de Geografia – UFG (Goiânia-GO), v. 24, n. 1/2, p. 31-41, 2004.

JACOBI, P. Educação Ambiental, Cidadania e Sustentabilidade. Cadernos de Pesquisa, n. 118, 2003.

KLEIN, F. M.; ESCANDOLHERO, J. P. O.; LUCCHESE, N. R.; MERCANTE, M. A. FÁVERO, S. e RODRIGUES, S. C. Educação ambiental e o ecoturismo na Serra da Bodoquena em Mato Grosso do Sul. Revista Sociedade & Natureza, v. 23, n. 2, p. 311-321, 2011.

KROEFF, L. L. e VERDUM, R. Identificação de áreas potenciais ao mapeamento de trilhas ecoturísticas na propriedade do ecoparque, em Canela/RS. Revista Brasileira de Geomorfologia –

UGB, v. 12, n. 3, p. 131-136, 2011.

LOPES, L. S. O.; ARAÚJO, J. L. e CASTRO, A. J. F. Geoturismo: Estratégia de geoconservação e desenvolvimento local. Revista Caderno de Geografia, v. 21, n. 35, 2011.

MELO, G. P. Educação ambiental para professores e outros agentes multiplicadores. João Pessoa: Superintendência do IBAMA na Paraíba, 2007.

MOCHIUTTI, N. F.; GUIMARÃES, G. B.; MOREIRA, J. C.; LIMA, F. F. e FREITAS, F. I. Os valores da geodiversidade: geossítios do Geopark Araripe/CE. Anuário do Instituto de Geociências, v. 35, n. 1, p. 173-189, 2012.

MOREIRA, J. C. Interpretação ambiental, aspectos geológicos e geomorfológicos. Boletim de Geografia, v. 30, n. 2, p. 87-98, 2012.

MOURA-FÉ, M. M. GeoPark Araripe e a geodiversidade do sul do Estado do Ceará, Brasil. Revista de Geociências do Nordeste. , v. 2, n. 1, p.28-37, 2016.

______. Evolução Geomorfológica da Ibiapaba setentrional, Ceará: Gênese, Modelagem e Conservação. 307 f. Tese (Doutorado em Geografia). Centro de Ciências, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2015a.

______. Geoturismo: uma proposta de turismo sustentável e conservacionista para a Região Nordeste do Brasil. Sociedade & Natureza, v. 27, n. 1, p. 53-66, Uberlândia-MG: 2015b.

MOURA-FÉ, M. M.; PINHEIRO, M. V. A.; JACÓ, D. M.; OLIVEIRA, B. A. Geoeducação: a educação ambiental aplicada na geoconservação. In: Educação Ambiental & Biogeografia. 1 ed. Ituiutaba-SP: Barlavento, 2016, v. II, p. 829-842.

OLIVEIRA, S. F. Educação ambiental: aspectos históricos e perspectivas. Boletim Goiano de Geografia, v. 26, n. 2, p. 151-166, 2006.

PESSOA, G. P e BRAGA, R. B. Educação Ambiental escolar e qualidade de vida: desafios e possibilidades. Revista Eletrônica Mestrado Educação Ambiental, v. 24, p.143, 2010.

RUSS, B. R. e NOLASCO, M. C. Revelando a geodiversidade através da educação ambiental: percepção de estudantes sobre o geossítio Manga do Céu. Anuário do Instituto de Geociências, v. 35, n. 1, p. 271-280, 2012.

SANCHES, F. O. O Trabalho de campo e análise da paisagem: proposta metodológica no Parque Nacional de Itatiaia. Revista Brasileira de Geografia Física, v. 4, p. 857-871, 2011.

SILVA, J. B. Educação Ambiental. In: CLAUDINO-SALES, V. (Org). Ecossistemas Brasileiros: Manejo e Conservação. Fortaleza: Expressão Gráfica e Editora, 2003.

SILVA, J. R. B. e PERINOTTO J. A. J. O Geoturismo na geodiversidade de Paraguaçu Paulista como modelo de geoconservação das estâncias. Revista Global Tourism, v. 3, n. 2, 2007. 40 p.

SORRENTINO, M. De Tbilisi a Tessaloniki, a educação ambiental no Brasil. In: JACOBI, P. et al. (org.). Educação, meio ambiente e cidadania: reflexões e experiências. São Paulo: SMA.1998. p.27-32.

VIEIRA, A. B. e CUNHA, L. Património Geomorfológico: tentativa de sistematização. Actas do III Seminário Latino Americano de Geografia Física, Puerto Vallarta (MEX), 2004.

Downloads

Publicado

2018-02-04

Edição

Seção

Geodiversidade, Geoarqueologia e Patrimônio Natural