Alterações pluviométricas em 41 anos (1975-2015) ocasionadas por eventos de el niño na Ilha do Maranhão, Pré-Amazônia Brasileira

Autores

  • Juarez Mota Pinheiro Universidade Federal do Maranhão

DOI:

https://doi.org/10.20396/sbgfa.v1i2017.2051

Palavras-chave:

El Niño. Ilha do Maranhão. Pluviosidade

Resumo

 

Esta pesquisa objetivou identificar qual a proporcionalidade das anomalias na distribuição temporal da pluviosidade em anos de ocorrência, mais intensa, dos eventos quentes da Oscilação Sul - ENOS (El Niño) – na ilha do Maranhão, pré-amazônia brasileira. Estão localizados na ilha quatro municípios, dentre eles o município de São Luís, capital do estado do Maranhão. A pesquisa utilizou-se de dados fornecidos pela estação meteorológica do INMET situada no município de São Luís, empregando dados históricos de pluviosidade de 41 anos (1975 a 2015). A ilha encontra-se geograficamente dentro da pré-amazônia brasileira e à oeste do nordeste brasileiro numa zona de transição morfoclimática entre a Amazônia de clima quente e úmido e o Nordeste de clima semiárido. Foram produzidos, a partir do processamento dos dados coletados, gráficos e cálculos estatísticos pelo software Excel 2013 que auxiliaram na análise da variabilidade pluviométrica em comparação com anos da normal climatológica do INMET para São Luís.  Com os resultados alcançados foi possível constatar que durante a ocorrência mais intensa do El Niño apontados em 7 (sete) anos (1981-1983-1992-1997-1998-2012 e 2015) da amostra de dados da pesquisa, as chuvas totais anuais registraram uma redução significativa do seu volume pluviométrico anual, confirmando o que assenta a literatura científica quando da ocorrência dos anos de eventos de El Niño na pré-Amazônia brasileira. A pesquisa também pode constar que os totais pluviométricos anuais na ilha do Maranhão tiveram uma redução média de -75,7% em anos mais intensos de El Niño e que essa redução das chuvas variou de -50,8% no ano de 1981, como sendo o ano que menos sofreu com a redução, a até -159,1% no ano de 1983, como o ano em que ocorreu a maior redução do total das chuvas anuais.

Biografia do Autor

Juarez Mota Pinheiro, Universidade Federal do Maranhão

Prof. do Departamento de Geociências – UFMA, Doutorando do Programa de Geografia Física – USP

Referências

ELETROBRAS. Atlas do Potencial Eólico Brasileiro. Ministério das Minas e Energia, Brasilia – DF, 2001.

HASTENRATH, S. and LAMB, H. Dymamics of cliamtic hazard in the Northeast Brazil. Quart. J.Roy.Meteor. Soc., 103, 77-92, 1977.

INMET – Instituto Nacional de Meteorologia / BDMEP – Banco de Dados Meteorológicos para Ensino e Pesquisa. Disponível em: <http://www.inmet.gov.br/portal/>. Acesso em dezembro 2016.

INPE/CPTEC – Instituto Nacional de Pesquisa Espaciais/Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos. Disponível em: <http://enos.cptec.inpe.br/>. Acesso em dezembro 2016.

MARENGO J.A.; TOMASELLA J; UVO CR. Tendências de vazão e precipitação nos trópicos da Amazônia do Sul: Amazônia, Brasil oriental e noroeste do Peru. Journal of Geophysical Research-Atmospheres, N. 103, janeiro de 1998.

MEGGERS B. J. Evidência arqueológica para impacto de megaeventos-Niño sobre a AMAZÔNIA durante os últimos 2 milênios. Climatic Change, N 28, dezembro de 2014.

MENEZES, R. H. N. Relação entre a precipitação no NEB e as anomalias de temperatura da superfície do mar dos Oceanos Atlântico e Pacífico tropicais. Dissertação (Mestrado em Meteorologia). Universidade Federal de Campina Grande. Campina Grande, 1995.

NOBRE, P.; SHUKLA, J. Variation of sea surface temperature, wind and rainfall over the tropical Atlantic and South America. Journal of Climate, v. 9, n. 10, p. 2464-2479. Oct. 1996.

NOAA – National Oceanic and Atmospheric Administration - Disponível em: <http://www.cpc.ncep.noaa.gov/products/analysis_monitoring/ensostuff/ensoyears.shtml> Acesso em dezembro de 2016.

OLIVEIRA, Luiz. F. C; FIOREZE, Ana P; MEDEIROS, Antonio M. M; SILVA, Melissa A. S. Comparação de metodologias de preenchimento de falhas históricas de precipitação pluvial anual. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental. V.14, n.11, p. 1186-1192, 2010.

PINTO, Paulo Henrique P.; SOUSA, L. B; ZAVANTINI, J. A. Correlação de falhas e seleção de classes para interpolação de dados pluviométricos. Anais do XXII SBCG. Goiânia – GO. 2016.

PINHEIRO, J. M. Dinâmica Climática da ilha do Maranhão. In: Geografia da ilha do Maranhão. EDUFMA, p. 28-36, 1ª Ed, São Luís, 2015.

ROPELEWISKI, C. F.; HALPERT, M. S. Global and regional scale precipitation patterns associated with El Niño / Southern Oscillation. Montly Weather Review, v. 115, p. 1606-1626, 1989.

SILVA, Q. D. Mapeamento Geomorfológico da ilha do Maranhão. (Tese de Doutorado em Geografia) – Universidade Estadual Paulista, Presidente Prudente, 2012.

SILVA, L. F. Precipitação no norte e nordeste brasileiro e padrões de temperatura da superfície e pressão ao nível médio do mar: relação com as fases do El Niño/Oscilação Sul e a Oscilação Decadal do Pacífico. Dissertação (Mestrado em Meteorologia) - Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), São José dos Campos, 2006. 95p.

SOUSA, J. R. A.; ALMEIDA, R. M. B.; ROLIM, P.A.M. Influência do Dipolo do Atlântico nas Precipitações do Leste da Amazônia/Litoral Norte Brasileiro (Macapá-AP, Belém-PA e São Luís- MA) In: XVII Congresso Brasileiro de Meteorologia. Anais. Gramado (RS), 2002.

TRENBERTH, K., F. The definition of El Niño. Bulletin of the American Meteorological Society, v.78, n.12, p. 2771-2777. Dec. 1997.

UVO, C. R. B. A Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) e sua relação com a precipitação da Região Norte do Nordeste Brasileiro/ Dissertação (Mestrado em Meteorologia). Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, São José dos Campos- SP, 1989.

Downloads

Publicado

2018-02-04

Edição

Seção

Climatologia em diferentes níveis escalares: mudanças e variabilidades