Aspectos das ondas de tempestade e erosão costeira no litoral do Espírito Santo

Autores

  • Luana Aparecida Castro Firmino Universidade Federal Fluminense
  • Eduardo Manuel Rosa Bulhões Universidade Federal Fluminense

DOI:

https://doi.org/10.20396/sbgfa.v1i2017.2173

Palavras-chave:

Erosão costeira. Ondas de tempestade. Litoral do Espírito Santo

Resumo

O conhecimento do clima de ondas e o estado de agitação marítima são essenciais para se compreender os processos morfológicos e erosivos que ocorrem na zona costeira frente à eventos de tempestade. Os impactos nesses ambientes são ditadas pela magnitude das forçantes oceanográficas e meteorológicas, sendo responsáveis pelo padrão ondulatório e a energia dissipada pelas ondas em direção a linha de costa. O presente estudo tem como objetivo central analisar o comportamento das ondas de maior energia que atingem o litoral capixaba, bem como a participação das mesmas na erosão de determinados segmentos dessa costa. Informações de reanálise de modelos regionais de ondas oceânicas foram utilizadas para identificar o padrão das ondulações incidentes, e simulações a partir de um modelo de propagação para águas rasas foi empregado com a finalidade de identificar os setores do litoral mais expostos aos efeitos das ondas de tempestade.

Biografia do Autor

Luana Aparecida Castro Firmino, Universidade Federal Fluminense

Universidade Federal Fluminense

Eduardo Manuel Rosa Bulhões, Universidade Federal Fluminense

Universidade Federal Fluminense

Referências

ALBINO, J. Processos de Sedimentação atual e morfodinâmica das praias de Bicanga a Povoação, ES. 1999. Tese de doutoramento em Ciências – Instituto de Geociências, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1999.

ALBINO, Jacqueline et al. Geomorfologia, Tipologia, Vulnerabilidade Erosiva e Ocupação Urbana das Praias do Litoral do Espírito Santo, Brasil. Vitória: Geografares, 2001 n° 2.

ALBINO, J; GIRARDI, G; NASCIMENTO, K. A. Erosão e Progradação do Litoral do Espírito Santo. In: Muehe D. (org.) Erosão e Progradação do Litoral Brasileiro. MMA, Brasília, 2006.

BRANCO, F. V. Contribuições de swell gerado em tempestades distantes para o clima de ondas na costa brasileira. Dissertação de mestrado. Inst. de Astronomia, Geofísica e C. Atmosféricas, Departamento de Ciências Atmosféricas, Universidade Federal de São Paulo. São Paulo, 2005.

BULHÕES, Eduardo Manuel Rosa et al. Impactos Costeiros Induzidos por Ondas de Tempestade entre o Cabo Frio e o Cabo Búzios, Rio de Janeiro, Brasil. Quaternary and Environmental Geosciences, 2014, 05(02):155-165.

MARTIN, Louis et al. Coastal Quaternary Formations of the Southern Part of the State of Espírito Santo (Brazil). São Paulo: An. Academia Brasileira de Ciências, v. 68, n 3, 1996.

MUEHE, D. Geomorfologia Costeira. In: CUNHA, D. S.; GUERRA, T. J. A. (org.) Geomorfologia: Técnicas e Aplicações. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1996.

PATERLINI, André Zardo. Reconstituição da Agitação Marítima no Litoral do Espírito Santo: Caso de Junho de

Monografia. Departamento de Oceanografia e Ecologia, Universidade Federal do Espírito Santo. Vitória, 2009.

PIUMBINI, Prussia Pestana. Clima de Ondas de Gravidade e Estado de Agitação Marítima em Ambientes Marinhos no Espírito Santo. Dissertação de mestrado. Universidade Federal do Espírito Santo. Vitória, 2009.

Downloads

Publicado

2018-02-04

Edição

Seção

Dinâmica e Gestão de Zonas Costeiras