Influência da acurácia altimétrica do modelo digital do terreno na elaboração do Índice De Concentração de Rugosidade Global (ICR – Global)

Autores

  • Otacílio Lopes de Souza Paz Universidade Federal do Paraná
  • Tony Vinícius Moreira Sampaio Universidade Federal do Paraná

DOI:

https://doi.org/10.20396/sbgfa.v1i2017.2190

Palavras-chave:

Geoprocessamento. Geotecnologias. Mapeamento geomorfológico. Relevo

Resumo

Os modelos digitais do terreno (MDTs) possuem várias possibilidades de aplicação na Geografia. Destaca-se o seu uso no mapeamento geomorfológico manual ou semiautomático. Mesmo com os constantes avanços científicos e tecnológicos, os MDTs possuem limitações, sendo necessária avaliação de qualidade. Objetiva-se analisar a influência da acurácia altimétrica dos MDTS na geração do Índice de Concentração de Rugosidade Global (ICR Global). Foram utilizados 4 MDTs: SRTM V4, SRTM X, Aster GDEM e um MDT Topogrid gerado por interpolação dos dados planialtimétricos 1:50.000. O MDT Topogrid se enquadrou na escala 1:100.000 e os outros MDTs na escala 1:250.000. Todos os modelos ICRs apresentaram concordância acima de 70%, com destaque para o ICR-Topogrid e ICR-SRTM X que apresentaram concordância acima de 80%. Recomenda-se aplicação do teste em outras áreas de estudo e com o uso de MDTs com diferentes formas de obtenção (tecnologia laser, Drones, RADAR, entre outros). 

Biografia do Autor

Otacílio Lopes de Souza Paz, Universidade Federal do Paraná

Departamento de Geografia/Universidade Federal do Paraná

Tony Vinícius Moreira Sampaio, Universidade Federal do Paraná

Departamento de Geografia/Universidade Federal do Paraná

Referências

ALMEIDA, F. F. M. Fundamentos geológicos do relevo paulista. Boletim do Instituto Geográfico Geológico, v. 41, p. 169–263, 1964.

CHRISTOFOLETTI, A. Modelagem de sistemas ambientais. 1. ed. [s.l.] Edgard Blücher, 1999.

DSG - DIRETORIA DO SERVIÇO GEOGRÁFICO. Especificação técnica para a aquisição de dados geoespaciais vetoriais (ET-ADGV). Ministério da Defesa, Exército Brasileiro, Departamento de Ciência e Tecnologia. Brasília-DF, 2a edição, v. 2, 2016.

EVANS, I. S. Scale-specific landforms and aspects of the land surface. Concepts and Modelling in Geomorphology: International Perspectives. Terrapub, Tokyo, p. 61–84, 2003.

HENGL, T. Finding the right pixel size. Computers and Geosciences, v. 32, n. 9, p. 1283–1298, 2006.

HENGL, T.; MACMILLAN, R. A. Geomorphometry-a key to landscape mapping and modelling. [s.l: s.n.]. v. 33

HORN, B. K. P. Hill shading and the reflectance map. Proceedings of the IEEE, v. 69, n. 1, p. 14–47, 1981.

HUNTINGFORD, C. Calculation of hydrologically sound digital elevation models. Proceedings of the Third International Symposium on …, p. 117–133, 1988.

KLINGSEISEN, B.; METTERNICHT, G.; PAULUS, G. Geomorphometric landscape analysis using a semi-automated GIS-approach. Environmental Modelling and Software, v. 23, n. 1, p. 109–121, 2008.

LI, Z.; ZHU, Q.; GOLD, C. M. Digital terrain modelling. Principles and methodology. [s.l: s.n.].

MIRANDA, E. E. DE. Brasil em relevo. Campinas: Embrapa Monitoramento por Satélite, 2005.

ORTO-IMAGENS, G. D. E.; PILON, J. A. GERAÇÃO DE MODELOS NUMÉRICOS DE ELEVAÇÕES. Poligrafo Aerofotogrametria, v. 8, p. 1–10, 2006.

PIKE, R. J.; EVANS, I. S.; HENGL, T. Geomorphometry: A brief guide. [s.l: s.n.]. v. 33

ROSS, J. A. S. O registro cartográfico e a questão da taxonomia do relevo. Revista de Geografia, São, 1992.

SAMPAIO, T. V. M.; AUGUSTIN, C. H. R. R. Índice de concentração da rugosidade: uma nova proposta metodológica para o mapeamento e quantificação da dissecação do relevo como subsídio a cartografia geomorfologica. Revista Brasileira de Geomorfologia, v. 15, n. 1, p. 1–14, 2014.

SILVEIRA, R. M. P. et al. ANÁLISE DIGITAL DO RELEVO EMPREGADA NO MAPEAMENTO DE UNIDADES GEOMORFOLÓGICAS. Geografar, v. 7, p. 43–68, 2012.

TACHIKAWA, T. et al. Characteristics of ASTER GDEM version 2International Geoscience and Remote Sensing Symposium (IGARSS). Anais...2011

VALERIANO, M. Modelo digital de elevação com dados srtm disponíveis para a américa do sul. 15016334249, p. 72, 2004.

VALERIANO, M. DE M. Dados topográficos. Geomorfologia: conceitos e tecnologias atuais. São Paulo: Oficina de Textos, p. 72–104, 2008.

Downloads

Publicado

2018-02-04

Edição

Seção

Geotecnologias e Modelagem Espacial em Geografia Física