O uso de geotecnologias no planejamento ambiental de unidades de conservação: estudo de caso reserva biológica das Araucárias

Autores

  • Ronaldo Ferreira Maganhotto Universidade Estadual do Centro-Oeste
  • Luiz Claudio de Paula Souza Universidade Federal do Paraná
  • Jairo Calderari Oliveira Junior Universidade Tecnológica Federal do Paraná
  • Marciel Lohmann Universidade Estadual de Londrina

DOI:

https://doi.org/10.20396/sbgfa.v1i2017.2191

Palavras-chave:

Geotecnologias. Atibutos topográficos. Fuzzy. REBIO

Resumo

Frente a necessidade de dados quantitativos fundamentando uma avaliação ambiental sistêmicapretende-se demonstrar a utilização dos Índices de Representação do Relevo e aplicação da Lógica Fuzzy no planejamento ambiental da REBIO das Araucárias. Localizada na Região Centro Sul do Paraná, a unidade não dispõe de Plano de Manejo, nem de Zoneamento Ambiental. O processamento de atributos topográficos como: Altitude AboveChannel Network, Wetness Index, Multiresolution Index of Valley BottomFlatness, Slope e Ls Factor, resultou na seguimentação da unidade em Classes Limitantes. A maior parte da REBIO encontra-se disposta nas Classes de Limitação Muito Baixa e Baixa, abrangendo, respectivamente, cerca de 49 e 21,07% da unidade.  Desta forma, afirma-se que cerca de 70% da unidade correspondem a porções territoriais passíveis de um uso menos limitante, uma vez que, estas áreas não estão associadas a intensos processos erosivos, sedimentares e de inundação.

Biografia do Autor

Ronaldo Ferreira Maganhotto, Universidade Estadual do Centro-Oeste

Turismo/UNICENTRO.

Luiz Claudio de Paula Souza, Universidade Federal do Paraná

Agronomia/UFPR.

Jairo Calderari Oliveira Junior, Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Agronomia/UTFPR.

Marciel Lohmann, Universidade Estadual de Londrina

Geografia/UEL.

Referências

BERTONI, J; LOMBARDI NETO, F. Conservação do solo. São Paulo: Ícone, 1990. 355p.

BÖHNER, J.; KÖTHE, R.; CONRAD, O.; GROSS, J.; RINGELER, A.; SELIGE, T. Soil Regionalization by Means of Terrain Analysis and Process Parameterisation. In: MICHELI, E.; NACHTERGALE, F.;

MONTANARELLA. L. (Ed.). Soil Classification 2002. European Soil Bureau – Research Report, n. 7, EUR 20398 EN, Luxembourg, p. 213-222, 2002.

BURROUGH, P. A. Principles of geographical information systems of land resources assessment. Francis e Taylor, 1986. 185 p.

CARVALHO-FILHO, L.M., XAVIER-DA-SILVA, J. & Almeida, L.F.B. Methodology for Data Processing Aiming the GIS Input. Joint European Conference and Exhibition on Geographical Information, The Hague, Proceedings, Volume 1, p. 30-35, 1995.

GALLANT, J. C.; WILSON, J. P. “Primary topographic attributes”. In: WILSON, J. P.; GALLANT, J. C. (Eds.). Terrain Analysis: Principles and applications. New York: John Wiley, 2000.

GRUBER, S.; PECKHAM, S. Land-surface parameters and objects in hydrology. In: HENGL, T.; REUTER, H.I. (Eds.). Geomorphometry - Concepts, Software, Applications. Amsterdam: Elsevier, 2009.

IPPOLITI, R. G. A.; COSTA, L. M.; SCHAEFER, C. E. G. R.; FERNANDES FILHO,E. I.; GAGGERO, M. R.; SOUZA, E. Análise digital de terreno: Ferramenta na identificação de pedoformas em microbacia na região de “mar de morros” (MG). Revista Brasileira de Ciência do Solo, Viçosa, v. 29, n. 2, p. 269-276, 2005.

LEPCH, I. F. (Coord.). Manual para levantamento utilitário do meio físico e classificação de terras no sistema de capacidade de uso. 4ª aproximação, 2ª. Imp. rev. Campinas: Sociedade Brasileira de Ciências do Solo, 1991.

LIN, H.S.; KOGELMANN, W.; WALKER, C.; BRUNS, M.A. Soilmoisturepatterns in a forestedcatchment: A hydropedological perspective. Geoderma, v. 131, p. 345-368, 2006.

MAGANHOTTO, R. F. et al. Os Índices de Representação do Relevo como Suporte para o Zoneamento Ambiental de Unidades de Conservação – Estudo de Caso da Floresta Nacional de Irati.Geografia, Ensino & Pesquisa, Vol. 20 (2016), n.3, p. 168-181

MAGANHOTTO, R. F.; SANTOS, L. J. C. dos; SOUZA, L. C. de P. Miara. M. A.; LEMES, P. H. S. “A aplicação dos Índices de Representação do Relevo como ferramenta de suporte no planejamento ambiental de unidades de conservação”. Revista Geografar, v. 8, n. 2, p. 205 – 236, Curitiba, 2013.

MANSOR, M.T.C.; FERREIRA; L.; ROSTON, D.M.; TEIXEIRA FILHO J. Parâmetro para avaliação do potencial de risco de erosão. In: Simpósio Regional De Geoprocessamento E Sensoriamento Remoto, I., 2002. Anais... Aracaju/SE, 17 e 18 de outubro de 2002.

MOORE, I. D.; GESSLER, P. E.; NIELSEN, G. A.; PETERSON, G. A. Soil attribute prediction using terrain analysis.Soil Science Society of America Journal, Madison, v. 57, n. 2, p. 443-452, 1993.

MCKENZIE, N. J.; GALLANT, J. C. “Digital soil mapping with improved environmental predictors and models of pedogenesis”. Developments in Soil Science, v. 31, 2007.

MCKERGOW, L.A.; GALLANT, J.C.; DOWLING, T.I. “Modelling wetland extent using terrain indices, Lake Taupo”, NZ. In: InternationalCongressonModellingandSimulation, Christchurch, 10-14 December 2007.

PRATES, V. Utilização de índices para representação da paisagem como apoio para levantamento pedológicos em ambiente de geoprocessamento. Dissertação (Mestrado) - Programa de Pós Graduação em Ciências do Solo, Universidade Federal do Paraná,UFPR, Curitiba, 2010.

ROSS, Jurandyr L. Sanches. Ecogeografia do Brasil: subsídios para o planejamento ambiental. São Paulo: Oficina de Textos, 2006.

Downloads

Publicado

2018-02-04

Edição

Seção

Geotecnologias e Modelagem Espacial em Geografia Física