Identificação de áreas suscetíveis a desertificação do Alto Sertão Sergipano

Autores

  • Kaio César de Oliveira Tavares Universidade Federal de Sergipe- UFS
  • Alberto Santana da Cruz Universidade Federal de Sergipe
  • Daniel Rodrigues de Lira Universidade Federal de Sergipe
  • Cristiano Aprígio dos Santos Universidade Federal de Sergipe

DOI:

https://doi.org/10.20396/sbgfa.v1i2017.2246

Palavras-chave:

Degradação do solo. Ação antrópica. Semiárido nordestino

Resumo

O processo de apropriação da natureza pelo homem tem causado diversos problemas no contexto da biosfera. Dentre tais problemas tem-se a degradação dos solos no semiárido brasileiro, processo esse denominado como desertificação. A desertificação é definida oficialmente como, a degradação da terra nas zonas áridas, semiáridas e subúmidas secas, resultante de vários fatores, incluindo as variações climáticas e as atividades humanas.

Biografia do Autor

Kaio César de Oliveira Tavares, Universidade Federal de Sergipe- UFS

Departamento de Geografia Itabaina- Universidade Federal de Sergipe- UFS.

Alberto Santana da Cruz, Universidade Federal de Sergipe

Departamento de Geografia Itabaina- Universidade Federal de Sergipe- UFS.

Daniel Rodrigues de Lira, Universidade Federal de Sergipe

Departamento de Geografia Itabaina- Universidade Federal de Sergipe- UFS.

Cristiano Aprígio dos Santos, Universidade Federal de Sergipe

Departamento de Geografia Itabaina- Universidade Federal de Sergipe- UFS.

Referências

BRASIL. Programa de Ação Nacional de Combate à Desertificação e Mitigação dos Efeitos da Seca/PAN-Brasil. Brasília (DF): Ministério do Meio Ambiente/Secretaria de Recursos Hídricos, 2004. 214p.

CCD. Convenção das Nações Unidas de Combate à Desertificação. Tradução: Delegação de Portugal. Lisboa (PT): Instituto de Promoção Ambiental, 1995. 55p.

EMBRAPA. Sistema brasileiro de classificação de solos. Rio de Janeiro (RJ): Embrapa/Centro nacional de Pesquisa de Solos, 2006. 306p.

NASCIMENTO, F. R. Degradação ambiental e desertificação no Nordeste Brasileiro: ocontexto da Bacia Hidrográfica do rio Acaraú – CE. (Tese de doutoramento em Geografia). UFF: RJ, 2006. 370p.

ROXO, M. J. O panorama mundial da desertificação. MOREIRA, E. (Org.). Agricultura familiar e Desertificação. João Pessoa: Ed. Universitária da UFPB, 2006.p. 11-32

Downloads

Publicado

2018-02-04

Edição

Seção

Geotecnologias e Modelagem Espacial em Geografia Física