Dinâmica da cobertura vegetal e uso da Terrano Alto Sertão Sergipano

Autores

  • Alberto Santana da Cruz Universidade Federal de Sergipe
  • Kaio César de Oliveira Tavares Universidade Federal de Sergipe
  • Cristiano Aprígio dos Santos Universidade Federal de Sergipe
  • Daniel Rodrigues de Lira Universidade Federal de Sergipe

DOI:

https://doi.org/10.20396/sbgfa.v1i2017.2256

Palavras-chave:

Sensoriamento Remoto. Vegetação. NDVI

Resumo

Muitos procedimentos foram usados com o intuito de determinar como está o estado da vegetação da área analisada, a partir de imagens de satélite e índices de vegetação, foram desenvolvidos para auxiliar neste mapeamento os parâmetros presentes nas medidas multiespectrais utilizadas com esse fim. Este trabalho teve como objetivo mapear a vegetação da região do alto sertão sergipano, classificando os índices de vegetação e detectar mudanças ocorridas.

Biografia do Autor

Alberto Santana da Cruz, Universidade Federal de Sergipe

Departamento de Geografia Itabaina- Universidade Federal de Sergipe- UFS.

Kaio César de Oliveira Tavares, Universidade Federal de Sergipe

Departamento de Geografia Itabaina- Universidade Federal de Sergipe- UFS.

Cristiano Aprígio dos Santos, Universidade Federal de Sergipe

Departamento de Geografia Itabaina- Universidade Federal de Sergipe- UFS.

Daniel Rodrigues de Lira, Universidade Federal de Sergipe

Departamento de Geografia Itabaina- Universidade Federal de Sergipe- UFS.

Referências

FLORENZANO, T.G. Imagens de Satélite para Estudos Ambientais, Oficina de Textos, 2002.

FREITAS, M. I. C. PANCHER, A. M. Classificação de imagens. UNESP. 2011.

FREITAS, M.W.D. Estudo integrado da paisagem no sertãopernambucano (ne-brasil) com o uso de sistemas deinformação geográfica e sensoriamento remoto. Instituto nacional de pesquisa espacial. 2007.

GAIDA, W. Dinâmica da vegetação e uso da terra com uso doNDVI na bacia hidrográfica do alto Jacuí. Geo UERJ, 2014.

GALERA, M. M.. Analise de dados Ambientais por meio do uso de Imagens de Satélite. – Universidade Estadual de Londrina – UEL, 2015.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, Introdução ao Processamento Digital de Imagens. Manuais Técnicos em Geociências, no. 9, 2001.

LAURENTINO, M. L. S. Aplicação dos índices de NDVI e EVI como análise da variação fisionômica da vegetação no Brejo de Altitude de Serra Negra-Bezerros/PE-Brasil. XV Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto. 2011.

SANTOS, E. M. Analise de imagens do satélite alospalsar (banda l, modo polarímetro) para discriminação de coberturas de terras do distrito federal. Revista brasileira de geofísica. 2010.

SEMARH. Tendência das chuvas no estado de Sergipe. Disponivel em <http://www.semarh.se.gov.br/meteorologia/modules/tinyd0/index.php?id=62> Acesso em, 08 de abril de 2017.

VEIGA, G. L. O uso do NDVI no mapeamento da desertificação no sertão do são Francisco emalagoas. UFAL.

Downloads

Publicado

2018-02-04

Edição

Seção

Geotecnologias e Modelagem Espacial em Geografia Física