Relações da distribuição de feições gravitacionais e feições erosivas na Cuesta da Serra Geral com processos naturais e antrópicos: resultados preliminares

Autores

  • Helena Gladis Bozzo Moreira Universidade Federal de Goiás
  • Luiz Felipe Soares Cherem Universidade Federal de Goiás
  • Isabela Braichi Pôssas Universidade Federal de Goiás

DOI:

https://doi.org/10.20396/sbgfa.v1i2017.2352

Palavras-chave:

Serra Geral de Goiás e Tocantins. Erosões. Morfologia

Resumo

A Serra Geral, por volta da década de 80, começou a sofrer um grande avanço da agricultura extensiva no Chapadão do Oeste Baiano, o que fez com que essa ficasse mais vulnerável as atividades erosivas. As erosões fazem parte dos processos morfogenéticos, o que resulta em uma evolução da paisagem. Esse mapeamento visa favorecer o conhecimento da morfologia da Serra Geral. A análise das imagens de satélite possibilitou a identificação das feições erosivas e quais processos são responsáveis pelo aparecimento dessas feições.

Biografia do Autor

Helena Gladis Bozzo Moreira, Universidade Federal de Goiás

Departamento Ciências Ambientais – Instituto de Estudos Socioambientais, Universidade Federal de Goiás.

Luiz Felipe Soares Cherem, Universidade Federal de Goiás

Departamento Geografia – Instituto de Estudos Socioambientais, Universidade Federal de Goiás.

Isabela Braichi Pôssas, Universidade Federal de Goiás

Departamento de Geografia – Instituto de Estudos Socioambientais, Universidade Federal de Goiás.

Referências

ALMEIDA, L. B. Zoneamento Geoambiental do Estado do Tocantins. Universidade Estadual de São Paulo. Campus Rio Claro, 2012.

ALVES, V. A., COSTA, D.H., ALVES, R.R. Identificação e avaliação de processos erosivos através de imagens LANDSAT 5 / 8 e DRONE. IN: Simpósio Nacional de Geomorfologia, 11, Maringá, 2016.

BORGES, E. F.; SANO, E.E. Series temporais de EVI do Modis para o mapeamento de uso e cobertura vegetal do Oeste da Bahia. Boletim Cienc. Geod., Curitiba, v. 20, n. 3, p. 526-547, set/2014.

GOUDIE, A, S. Encyclopedia of Geomorphology. Routledge: London, 2004.

MATMON, A., BIERMAN, P., ENZEL,Y. Patern and tempo of great escarpment erosion. Geology, v. 30, p. 1135-1138. Dez/2002.

MENKE, A. B; et al. Analise das mudanças do uso agrícola da terra a partir de dados de sensoriamento remoto multi-temporal no município de Luis Eduardo Magalhães (BA- Brasil). Soc. Nat. (online), Uberlândia, v. 21, n. 3, p. 315-326, dez/2009.

MOURA, J. R. S. Quaternário: período de transformações ambientais recentes. Org. Antônio Jose Teixeira Guerra e Sandra Baptista da Cunha. Geomorfologia: uma atualização de bases e conceitos. 1995, 2ª edição, 335-364p.

ROSA, L.E.; FARIA, K. M. S.; CHEREM, L. F. S.; NUNES, E. Analise da mudança da cobertura e uso entre 1990 e 2014 nas zonas de amortecimento das unidades de conservação do Parque Estadual de Terra Ronca e Área de Proteção Ambiental Serra Geral de Goiás. In: XVI Simpósio Brasileiro de Geografia Física Aplicada, 2015, Terezina. Anais do XVI Simpósio Brasileiro de Geografia Física Aplicada, 2015, p. 3686-3693.

SANO, E. E. et al. Mapeamento semidetalhado do uso da terra do Bioma Cerrado. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v. 43, n. 1, p. 153-156, jan/2008.

SANTOS, S. A.; NUNES, F. G. Mapeamento do conflito de uso legal da terra nas unidades de conservação (UCs) da Reserva da Biosfera do Cerrado: nordeste de Goiás. In: XVII SBSR – Simposio Brasileiro de Sensoriamento Remoto, 2015, Joao Pessoa – PB. Anais do XVII Simposio Brasileiro de Sensoriamento Remoto – SBSR. São Jose dos Campos, SP: MCT/INPE, 2015, v. 1, p. 933-940.

SUMMERFIELD, M. A. Global Geomorphology. Wiley and sons: London. 1991. 547p.

TOCANTINS. Secretária do Planejamento e da Modernização da Gestão Pública (SEPLAN). Estado do Tocantins – Áreas de Uso Legal Restrito e Potenciais à Conservação Ambiental – Tabelas e Mapas Síntese. Palmas: SEPLAN/DZE, 2012. 44p.

ZANCOPE, M. H. C.; MOMOLI, R. S.; BAYER, M. Movimentos de massa nas nascentes do Rio São Vicente, Parque Estadual de Terra Ronca. Relatório Técnico: UFG/IESA/LABOGEF, 2013.

Downloads

Publicado

2018-02-04

Edição

Seção

Sistemas Geomorfológicos: Estrutura, Dinâmicas e Processos