“Existe um gene para a sexualidade”: Genética, divulgação científica e questões de gênero

  • Beatriz Demboski Búrigo

Resumo

Em decorrência de minha pesquisa de mestrado sobre como o conhecimento genético é articulado entre as áreas médicas e acadêmicas, de forma a efetivar práticas em relação aos corpos e, principalmente, entre o que é normal/saudável e anormal/doente; surgiram questões sobre a maneira em que a divulgação científica deste tipo de conhecimento acontece. Ou seja, de que maneira os considerados “leigos” no assunto recebem este tipo de informação sobre genética. Muitas delas são referentes a questões de gênero e sexualidade, por exemplo quando divulgam a descoberta do “gene da homossexualidade”. Por isso, analiso a partir de matérias veiculadas na internet, em sites de popularização científica, como o conhecimento genético é divulgado. Argumento que, muitas vezes, as informações sobre “descobertas científicas” reiteram práticas de normalização e normatização de corpos, pois são conhecimentos já marcados pela heteronormatividade e pela determinação de gênero.

Publicado
2019-07-16
Seção
ST 03 - Coproduções contemporâneas: Intervenções biotecnológicas sobre o corpo, gênero e sexualidade