A lama que rolou de cima: As condições das águas na região da foz do rio Doce após o rompimento da barragem de Fundão-MG

  • Bianca de Jesús Silva

Resumo

Após o rompimento da barragem de rejeitos de Fundão em Mariana-MG, em novembro de 2015, houveram diversos desdobramentos do desastre, dos quais destaca-se as discussões sobre as condições das águas na região da foz do rio Doce a partir das práticas de conhecimento empírico-locais e tecnocientíficas. O texto faz parte do trabalho desenvolvido durante pesquisa de mestrado, na qual as práticas de conhecimento empírico-locais foram tratadas etnograficamente em Regência, no estado do Espírito Santo, entre os anos 2015-2018 e as práticas de conhecimento tecnocientífico serão apresentadas a partir da investigação sobre as águas em três
relatórios científicos, sendo eles: O relatório da Marinha do Brasil, o relatório consolidado da rede-UFES rio Doce e o relatório sobre as águas vinculado à empresa Samarco. A discussão sobre as práticas de conhecimento tem como objetivo evidenciar as aproximações e os afastamentos em relação às condições das águas produzidas pelas práticas de conhecimento analisadas.

Publicado
2019-07-17
Seção
ST 05 - Escrita antropológica e contradisciplinaridade: encontros possíveis entre linguagens, grafias e (cosmo)políticas