O que podemos e devemos aprender professores/as cisgênero das professoras/es trans para uma educação decolonial?

  • Yonier Alexander Orozco Marin

Resumo

O objetivo deste trabalho consiste em refletir sobre a pergunta a seguir: O que podemos e devemos aprender professoras e professores cisgênero das pessoas transgênero, transexuais, travestis e não binárias para pensar uma educação por/em/com/para a diversidade. Coloco-me no trabalho como um viado/marica, cisgênero, professor de biologia, que entende como exercício decolonial aprender de e com sujeitos historicamente silenciados e marginalizados pelas relações coloniais, neste caso, as pessoas trans, que começam a incidir em espaços educativos formais e não formais. As reflexões apresentadas são construídas a partir da leitura
de autoras e autores trans da América Latina, e de maneira mais específica, pelas falas de duas
professoras/educadoras trans, em entrevista pensada para discutir o papel de professoras e professores cisgênero numa educação para a diversidade. Dessa reflexão dois aspectos principais são discutidos: A necessidade de problematizar a cisgeneridade, e as possibilidades de pedagogias de Nostredadem contextos educativos.

Publicado
2019-07-17
Seção
ST 03 - Coproduções contemporâneas: Intervenções biotecnológicas sobre o corpo, gênero e sexualidade