Transcomunicação instrumental e sentidos: aproximações possíveis

  • Gabrielle Bazacas Cabral

Resumo

Transcomunicação instrumental (TCI) designa práticas mediadas por aparelhos eletrônicos, como rádios e gravadores, para o contato com entidades espirituais. Seus praticantes almejam contatar entes queridos falecidos, assim como fornecer uma validação técnica ao contato com os mortos. Além de encontrar-se nas fronteiras de categorias como “religião” e “ciência”, a TCI dilui demarcações como material/espiritual, visível/invisível, audível/inaudível, ao mesmo tempo que (re)estabelece conexões entre tais categorias. De forma semelhante, o estudo interdisciplinar do sensório questiona modelos de conhecimento estabelecidos ao voltar-se para as formas de percepção humana e seu papel na constituição e interpretação do mundo e do eu.
O presente trabalho procura, assim, dar atenção a experiência vivida dos praticantes de TCI, e pensar por meio dos sentidos e percepções sensoriais estimuladas pelos experimentos em TCI. Para tal, o presente artigo analisa o caso do grupo de pesquisa TCI Seattle, das pesquisadoras Adriana Alonso e Simone Santos, através do seu site e página nas redes sociais. As “mídias do invisível” produzidas pelas pesquisadoras compõem um quadro de imagens e áudios que mobilizam parentes enlutados nas redes sociais em busca de notícias dos familiares.

Publicado
2019-07-17
Seção
ST 11 - Confluência de saberes em tempos de incerteza: diálogos (indisciplinares) entre religião, magia, ciência, filosofia e arte