Sobre os sentidos sócio-técnicos da interação entre o metilfenidato e o conhecimento neurológico do TDA/H

  • Rodrigo Saraiva Cheida Universidade Estadual de Campinas
  • Marko Synesio Alves Monteiro Departamento de Política Científica e Tecnológica, Instituto de Geociências, Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP)

Resumo

O objetivo deste trabalho é oferecer uma análise sobre a crescente ênfase dos estudos sobre o Transtorno de Déficit de Atenção/Hipercinético (TDA/H) acerca das causas neurológicas do transtorno, relacionada com o crescimento de tratamentos que envolvem a administração de fármacos. A pesquisa pretende interpretar a lógica pela qual o conhecimento científico das neurociências relaciona-se com a terapia farmacológica, a fim de configurar, um ponto de encontro de diferentes relações sóciotecnicas. O fármaco ou a sua composição química que opera mudanças físicas no cérebro e inscreve maneiras específicas de atuar no corpo pode ser interpretado também como um nexo entre a ciência produzida sobre o cérebro e as empresas farmacêuticas, que investem em pesquisa e na produção de fármacos para o tratamento do TDA/H. A neurociência é um dos ramos científicos que vem causando profundos impactos na psiquiatria brasileira nos anos recentes. Em um levantamento de artigos científicos publicados no SCIELO sobre o TDA/H, entre os anos de 2007 e 2012, constatamos que a maioria dos estudos foi produzida por psiquiatras e neurocientistas que investigam as causas neurológicas do transtorno. Hegemonicamente, tais estudos são financiados por indústrias farmacêuticas e no horizonte de suas discussões é preponderante o debate sobre os efeitos fisiológicos da terapia farmacológica com o metilfenidato para o caso de crianças diagnosticadas pelo transtorno. Sugere-se que a legitimidade neurocientífica da patologia é dotada de sentido pelos atores sociais e instituições que estão ladeados na (con)formação das fronteiras “biológicas” do déficit de atenção. Legitimidade que é interpretada como um fenômeno social e cultural fundamental para a produção, divulgação e prescrição do metilfenidato.

Publicado
2014-08-24