Comandando e controlando à distância: modernização tecnológica, integração institucional e segurança pública

  • Bruno de Vasconcelos Cardoso Universidade Federal do Rio de Janeiro

Resumo

O trabalho em questão é oriundo de uma pesquisa em andamento, cujo objetivo é analisar os preparativos de segurança para os megaeventos a serem realizados no Brasil (e mais especificamente no Rio de Janeiro) entre os anos de 2013 e 2016, focando principalmente nos processos relacionados à modernização tecnológica. O objeto privilegiado de análise é a construção de um prédio na região central da cidade, o Centro Integrado de Comando e Controle, apresentado como principal pilar do programa securitário dos megaeventos, e também como instrumento de integração entre as diferentes instituições participantes da segurança pública (termo que vem sendo substituído, nesse mesmo processo, por defesa social), e que constituiria o principal legado a ser deixado pelos vultosos investimentos que vêm sendo realizados na área. Deste modo, ganha destaque a análise da implementação da “doutrina de comando e controle”, adotada como modelo oficial pelas forças armadas e de segurança do Brasil, e que consiste, basicamente, na tentativa de construção e estabilização de uma rede sociotécnica cujo objetivo (ou promessa) principal é promover uma ação coordenada controlável à distância, além de favorecer um rápido e direcionado processo decisório.

Publicado
2014-08-25